Algumas reflexões críticas sobre o campo da educação escolar a partir do pensamento de Paulo Freire e outros pensadores progressistas

Elizeu Vieira Moreira

Resumo


O artigo discute aspectos da educação escolar vigente a partir do pensamento de Paulo Freire e outros pensadores com o intuito de compreendê-los a partir de uma perspectiva científica que parte da aparência das coisas e chega a essência das mesmas, uma perspectiva diferente dos pontos de vista divulgados pelos meios televisivos, remotos, midiáticos etc. que estão em voga nesse período de (des)Governo Bolsonaro. O artigo considera que a prática do professor, a aula, o diálogo e o uso do livro didático submetidos a crítica a partir do pensamento de Paulo Freire e outros pensadores nos conduz não só a diferenciar a Educação de Jovens e Adultos da Educação Popular. O artigo conclui que o ser, o fazer, o usar, o dialogar e o diferenciar progressistas são dimensões inseparáveis para quem decide estar com o oprimido, determinando-se com e por ele na construção coletiva, possível, inédita e viável de ações que se insurgem ao sistema do capital, mesmo estando dentro dos seus limites.


SOME CRITICAL REFLECTIONS ON THE EDUCATION FIELD FROM THE PAULO FREIRE’S THOUGHT AND OTHER PROGRESSIVE THINKERS


The article discusses aspects of the current education based on Paulo Freire’s thought and other thinkers in order to understand them from a scientific perspective that starts from the things appearance to their essence, a different perspective from the points of view released by television, remote, media, etc. means that are in vogue in this period of Bolsonaro’s (Mis)government. The article considers that the teacher's practice, the class, the dialogue and the use of the textbook subject to criticism based on the Paulo Freire’s though and other thinkers leads us not only to differentiate Youth and Adult Education from the Popular Education. The article concludes that being, doing, using, dialoguing and differentiating progressives are inseparable dimensions for those who decide to be with the oppressed one, determining themselves with and for him in the collective, possible, unprecedented and viable construction of actions that rise to the capital system, even though it is within its limits.

KEYWORDS: Education; Pedagogy; Paulo Freire; Awareness.

 

QUELQUES RÉFLEXIONS CRITIQUES SUR LE DOMAINE DE L'ÉDUCATION SCOLAIRE À PARTIR DE LA PENSÉE DE PAULO FREIRE ET D'AUTRES PENSEURS PROGRESSISTES

L'article aborde des aspects de l'éducation scolaire actuelle à partir de la pensée de Paulo Freire et d'autres penseurs afin de les comprendre d'un point de vue scientifique qui part de l'apparence des choses et atteint leur essence, une perspective différente des points de vue. voir la diffusion par télévision, télécommande, média, etc. qui sont en vogue en cette période de (dis) gouvernement Bolsonaro. L'article considère que la pratique de l'enseignant, la classe, le dialogue et l'utilisation du manuel soumis à des critiques basées sur la pensée de Paulo Freire et d'autres penseurs nous amènent non seulement à différencier l'éducation des jeunes et des adultes de l'éducation populaire. L'article conclut qu'être, faire, utiliser, dialoguer et différencier les progressistes sont des dimensions inséparables pour ceux qui décident d'être avec les opprimés, se déterminant avec et à travers eux dans la construction collective, possible, inédite et viable d'actions qui insurrection contre le système capital, même s'il est dans ses limites.

MOTS CLES: Éducation ; Pédagogie, Paulo Freire ; Sensibilisation.


Palavras-chave


Educação; Pedagogia; Paulo Freire; Consciência

Referências


BECKER, Fernando. Epistemologia do Professor. 10. ed. São Paulo: Vozes, 2001.

CHAUÍ, Marilena. Experiência do Pensamento: ensaios sobre a obra de Merleau-Ponty. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

DEMO, Pedro. Atividades de aprendizagem: sair da mania do ensino para comprometer-se com a aprendizagem do estudante. Campo Grande: Secretaria de Estado de Educação do Mato Grosso do Sul – SED/MS, 2018.

FREIRE, Paulo. Professora sim, tia não. Cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho D’Água, 1993.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Educação e atualidade brasileira. São Paulo: Cortez, 2003.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 15. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2010.

GALLO, Silvio (Coord.). Ética e cidadania: caminhos da filosofia. 5. ed. São Paulo: Papirus. 1999.

HYPOLITO, Álvaro Moreira. Políticas curriculares, Estado e regulação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1337-1354, out-dez., 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302010000400015.

KRAMER, Sonia. Privação cultural e educação compensatória: Uma análise crítica. Cadernos de Pesquisa, Fundação Carlos Chagas, São Paulo, n. 42/54-62. 1982.

MALTA, André. A astúcia de ninguém: ser e não ser na Odisseia. Belo Horizonte: Impressões de Minas, 2018.

MOREIRA, Elizeu Vieira. O Progestão-AM como perpetuação do simulacro da “Qualidade Total” na Educação Pública do Estado do Amazonas. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2007.

MOREIRA, Elizeu Vieira; CASTRO, Rubens da Silva. A prática pedagógica do professor à luz da Teoria do Conhecimento. Jornal do Commercio (Labor Omnia Vincit), Manaus, 8 de julho de 2011a, Caderno/Política, Edição n. 41.194, A4.

MOREIRA, Elizeu Vieira; CASTRO, Rubens da Silva. Educação de Jovens e Adultos e Educação Popular: Qual a diferença? Jornal do Commercio (Labor Omnia Vincit), Manaus (AM), 29 de abril de 2011b, Edição 40.801, p. A4.

MOREIRA, Elizeu Vieira; CASTRO, Rubens da Silva. Um dos instrumentos da prática pedagógica. Jornal do Commercio (Labor Ominia Vincit), Manaus (AM), 23 de dezembro de 2011c, Caderno/Política, Edição 40.968, p. A4.

MOREIRA, Elizeu Vieira; CASTRO, Rubens da Silva. A aula na perspectiva dialética. Jornal do Commercio (Labor Ominia Vincit), Manaus (AM), 30 de dezembro de 2011d, Caderno/Política, Edição 40.963, p. A4.

MOREIRA, Elizeu Vieira; CASTRO, Rubens da Silva. O país das maracutaias (parte 1). Jornal do Commercio, (Labor Omnia Vincit), Manaus (AM, v. 40.890, p. A4 - A4, 02 set. 2011e.

MOREIRA, Elizeu Vieira; CASTRO, Rubens da Silva. O diálogo em Paulo Freire. Jornal do Commercio (Labor Omnia Vincit), Manaus (AM), 3 maio de 2013, Caderno/Política, Edição 41.297, p. A4.

PIAGET, Jean. Psicologia e pedagogia. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1998.

PONCE, A. Educação e luta de classes. São Paulo: Cortez, 2001.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio ou Da educação. Tradução: Roberto Leal Ferreira. São Paulo: Martins Fontes, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.18227/2675-3294repi.v1i0.6661

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Educação, Pesquisa e Inclusão

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Editora da Universidade Federal de Roraima

Av. Cap. Ene Garcez, 2.413 Aeroporto, Campus do Paricarana

CEP: 69.310-000. Boa Vista – RR – Brasil

http://ufrr.br/editora/index.php

e-mail: editora@ufrr.br / editoraufrr@gmail.com


Universidade Federal de Roraima - Programa de Pós-Graduação em Educação

http://ufrr.br/ppgeduc/  

ppgeduc@ufrr.br

 

Revista Educação, Pesquisa e Inclusão (REPI), Boa Vista, Roraima, Brasil

E-ISSN: 2675-3294       Prefixo DOI: 10.18227/2675-3294repi

https://revista.ufrr.br/repi

repi@ufrr.br