Estudantes de um curso técnico em enfermagem e inclusão: Relato de experiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18227/2675-3294repi.v3i0.7048

Palavras-chave:

Serviços de saúde, Pessoas com deficiência, Técnico de Enfermagem, Inclusão

Resumo

Objetivo. Este trabalho, enquanto um relato de experiência, tem o objetivo de mostrar como a compreensão e a criação de hábitos por parte de estudantes de um curso técnico em enfermagem auxilia o atendimento de pessoas com deficiência nos serviços de saúde.
Desenvolvimento. Através de pesquisas sobre o tema inclusão, os estudantes participantes do projeto, puderam verificar quais as necessidades que um profissional da enfermagem tem frente ao atendimento de pessoas com deficiência, e apontaram aspectos importantes a serem observados em um primeiro contato com as pessoas com deficiências e seus familiares. O trabalho foi desenvolvido semanalmente com estudo de artigos e livros e criação e desenvolvimento de materiais didáticos que foram avaliados por profissional da educação especial para serem utilizados, para o ensino de enfermagem, em um processo de inclusão.
Implicações. Este relato aponta que as pesquisas bibliográficas relacionadas às questões de acessibilidade e inclusão mostraram aos estudantes a importância do conhecimento da diversidade e permitiram a eles, além da criação de materiais, também elencar procedimentos para o atendimento inicial a cada tipo de deficiência, o que auxilia a recepção de pacientes em um hospital ou qualquer unidade básica de saúde.

Palavras-chave. Serviços de saúde; Pessoas com deficiência; Técnico de Enfermagem; Inclusão.

 

Abstract

Objective. This work, as an experience report, aims to show how the understanding and creation of habits by students of a technical nursing course, considering aspects related to the care of people with disabilities in health services.
Development. With the research on the theme of inclusion, students verify what the needs that a nursing professional has regarding the care of people with disabilities and point out important aspects to be observed in a first contact with people with disabilities and their families. The work was developed weekly with the study of articles and books and the creation and development of teaching materials that were evaluated by a special education professional to be used, for nursing education, in an inclusion process.

Implications. This report shows that bibliographic research related to accessibility and inclusion issues showed students the importance of knowledge of diversity and allowed them, in addition to creating materials, to also list procedures for the initial care to each type of disability, which helps the initial approach in a hospital or any basic health unit.

Keywords. Health service; Disabled people; Nursing technician; Inclusion.

Biografia do Autor

Angela Maria dos Santos, Instituto Federal do Paraná - Campus Curitiba

Licenciada e Bacharel em Física. Doutora em Física com estágio pós-doutoral em Ensino de Ciências. Professora de Física e Educação Inclusiva do Instituto Federal do Paraná - Campus Curitiba

Maria Angélica Pinto Nunes, Instituto Federal do Paraná - Campus Curitiba

Doutora em História e Mestre em Educação. Graduada em Enfermagem com Licenciatura Aplicada à Enfermagem. Professora Aposentada do Instituto Federal do Paraná - Campus Curitiba

Referências

BARIC, V. B.; HELLBERG, K.; KJELLBERG, A.; HEMMINGSSON, H. Support for learning goes beyond academic support: voices of students with Asperger's disorder and attention deficit hyperactivity disorder. Autism, v. 20, n. 2, p. 183-195, 2016. https://doi.org/10.1177/1362361315574582

BEYER, H. O. Inclusão e Avaliação na Escola de Alunos com Necessidades Educacionais Especiais. Porto Alegre: Mediação, 2005.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília. Distrito Federal: Presidência da República, 1988.

BRASIL. Decreto 7.611 de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial o Atendimento Educacional Especializado e dá outras providências. Diário Oficial da União. 2011.

BRASIL. Catálogo Nacional de Cursos Técnicos. Resolução 02/2020 CNE/CEB. Ministério da Educação. Brasília. 2021a.

BRASIL. Decreto 6.949 de 25 de agosto de 2009. Promulga a convenção internacional sobre os direitos das pessoas com deficiência e seu protocolo facultativo, assinados em Nova Iorque em 30 de março de 2007. Diário Oficial da União. 2009.

BRASIL. Lei 14.254 de 30 de novembro de 2021. Dispõe sobre o acompanhamento integral para educandos com dislexia ou Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade ou outro transtorno de aprendizagem. Diário Oficial da União. 2021b.

BRASIL. Lei 12.764 de 27 de dezembro de 2012. Institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista; e alterna parágrafo 3 do artigo 98 da lei 8112 de 11 de dezembro de 1990. Diário Oficial da União. 2012.

BRASIL. Lei 13.146 de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com deficiência (estatuto da pessoa com deficiência). Diário Oficial da União. 2015.

BRASIL. Lei nº 7.498 de 25 de junho de 1986. Dispõe sobre a regulamentação do exercício da enfermagem e dá outras providências. Diário Oficial da União. 1986.

CIAVATTA, M. A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. In: G. FRIGOTTO; M. CIAVATTA; M. RAMOS (Orgs.). Ensino Médio Integrado: concepções e contradições. São Paulo: Cortez, 2005.

DOS SANTOS, A. M.; CARVALHO, P. S.; ALECRIM, J. L. O ensino de física para jovens com deficiência intelectual: Uma proposta para facilitar a inclusão na escola regular. Revista Educação Especial, v. 32, p. 1-19, 2019. https://doi.org/10.5902/1984686X27590

FÁVERO, E. A. G. Educação Especial: tratamento diferenciado que leva à inclusão ou à exclusão de direitos? Brasília: MEC/SEESP, 2007.

GRESSLER, L. A. Introdução à pesquisa: projetos e relatórios. São Paulo: Edições Loyola. 2003.

NUNES, C. K.; SILVA, A. B.; KANTORSKI, L. P.; COIMBRA, V. C. C.; OLSCHOWSKY, A. Cuidado intersetorial em saúde mental na infância e adolescência: Para além da instituição saúde. Revista Pesquisa (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Online), v. 12, p. 232-237, 2020. Disponível em: http://ciberindex.com/c/ps/P232237

RAMOS, P. R. A educação como direito fundamental. In: Associação nacional dos membros do ministério público dos direitos dos idosos e da pessoa com deficiência, 2012. Disponível em: http://www.ampid.org.br/v1/?p=382

RIVARD, M.; TERROUX, A.; MERCIER, C.; PARENT-BOURSIER, C. Indicators of intellectual disabilities in young children with autism spectrum disorders. Journal Autism Developmental Disorder, v. 45, n. 1, p. 127-137, 2015. https://doi.org/10.1007/s10803-014-2198-3

SILUK, A. C. P. (Org.) Atendimento Educacional Especializado: Processos de Aprendizagem na Universidade. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, 2013.

SILUK, A. C. P. (org.) Formação de Professores para o Atendimento Educacional Especializado. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, 2012.

WYSOCKI, A.; FRESCHI, M.; CESARINO, C. Implementação da sistematização da assistência de enfermagem: estudo de caso de acordo com a Teoria de Autocuidado de Orem. Arq. Ciência Saúde, v. 15, n. 1, p. 38-42, 2008.

Downloads

Publicado

28/01/2022

Edição

Seção

Diretrizes para pesquisadores e educadores