A escrevivência de experiências formativas de uma professora no Projeto Gavião

Autores

  • Maria Francisca Ribeiro Correa Universidade Federal do Pará. Grupo de Estudos em Educação Infância e Filosofia - GEPEIF. Rede de Pesquisas em Pedagogias Decoloniais na Amazônia -RPPDA. http://orcid.org/0000-0001-6932-0983
  • Ingrid Rayane Dias Rodrigues Universidade Federal do Pará/Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação, Infância e Filosofia -GEPEIF. http://orcid.org/0000-0001-8670-0953
  • Waldir Ferreira de Abreu Universidade Federal do Pará. Programa de Pós Graduação em Educação - PPGED. Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação, Infância e Filosofia - GEPEIF http://orcid.org/0000-0002-0245-9072

DOI:

https://doi.org/10.18227/2675-3294repi.v2i0.6878

Palavras-chave:

Escrevivência, Formação de professores, Projeto Gavião

Resumo

O artigo, trata sobre “A escrevivência de experiências formativas de uma professora no Projeto Gavião, com objetivo de analisar as experiências de formação de professores(as) no âmbito do projeto, observando a importância, as dificuldades e os impactos produzidos na vida da professora formada pelo Projeto Gavião. Metodologicamente seguimos a orientação das narrativas orais, trazidas por Josso (2004) como ferramenta importante de investigação sobre a formação de professores, a partir das quais, passamos ao processo de escrevivência, enquanto escrita do cotidiano, lembranças e memórias de trajetórias, com base em Evaristo (2006). Para isso utilizamos a entrevista semiestruturada, via Googlemeet. Explorando a escrevivência das experiências formativas no Projeto Gavião, os conceitos centrais ancoram-se em Josso (2004), Freire (1987), (1996), Arroyo (2013), Nóvoa (1995), Pacheco (2009) e Silva [et al] (2017). O texto traz como uma de suas autoras a professora formada no referido projeto que viveu essa experiência formativa, e suas narrativas giram em torno desse processo, forjado entre lutas, dificuldades, necessidades e autoidentificação do Ser Professor/a em comunidades rurais. Conclui apontando sobre a importância e os principais impactos e transformações ocorridas em sua vida pessoal e profissional, após a vivência dessa experiência, talvez no mais significativo projeto de formação de professores implementado na Amazônia paraense nas últimas



HE LIFE-BASED WRITING OF FORMATIVE EXPERIENCES OF A TEACHER IN THE GAVIÃO PROJECT

 ABSTRACT:The article produced here addresses “The life-based writing of formative experiences of a teacher in the Gavião Project”, with the purpose of analyzing the experiences of teacher training in the scope of the project, observing the importance, the difficulties, and the impacts produced in the life of the teacher trained by Gavião Project. Methodologically, we follow the orientation of the oral narratives, brought by Josso (2004) as an important tool for research on teacher training, from which, we move on to the process of life-based writing, as the writing of everyday life, memories and remembrance of trajectories, based on Evaristo (2006). Therefore, we used the semi-structured interview, via Google meet. Exploring the life-based writing of formative experiences in the Gavião Project, the central concepts are anchored in Josso (2004), Freire (1987), (1996), Arroyo (2013), Nóvoa (1995), Pacheco (2009) and Silva [et al] (2017). The text brings as one of its authors the teacher trained in the referred project, who lived this formative experience, and her narratives revolve around this process, forged among struggles, difficulties, needs and self-identification of being a teacher in rural communities. It concludes by pointing out the importance and the main impacts and transformations that occurred in her personal and professional life, after living this experience, perhaps in the most significant teacher training project implemented in the Amazon of Pará in the last decades.

 

KEYWORDS:  Life-based writing. Teacher training. Gavião Project.

 

LA ESCRITURA DE LAS EXPERIENCIAS FORMATIVAS DE UN PROFESOR EN EL PROYECTO GAVIÃO

RESUMEN: El artículo aquí elaborado trata de “La escritura de las experiencias de formación de un docente en el Proyecto Gavião, con el objetivo de analizar las experiencias de formación docente dentro del proyecto, notando la importancia, dificultades e impactos producidos en la vida del docente capacitado para el Proyecto Gavião. Metodológicamente, seguimos la orientación de las narrativas orales, traída por Josso (2004) como una importante herramienta de investigación sobre la formación del profesorado, desde la cual, pasamos al proceso de escritura, como escritura diaria, recuerdos y recuerdos de trayectoria, a partir de Evaristo (2006). Para ello utilizamos la entrevista semiestructurada, vía Google meet. Explorando el escrutinio de las experiencias formativas en el Proyecto Gavião, los conceptos centrales están anclados en Josso (2004), Freire (1987), (1996), Arroyo (2013), Nóvoa (1995), Pacheco (2009) y Silva [et al] (2017). El texto trae como uno de sus autores a la docente formada en el referido proyecto que vivióesta experiencia formativa, y sus narrativas giran en torno a este proceso, forjado entre luchas, dificultades, necesidades y autoidentificación del Ser Docente en las comunidades rurales. Concluye señalando la importancia y los principales impactos y cambios que se han producido en su vida personal y profesional, luego de vivir esta experiencia, quizás en el proyecto de formación docente más significativo implementado en la Amazonía de Pará en las últimas décadas. 

PALABRASCLAVE:  Escrivivência. Formación de profesores. Proyecto Gavião.

 

Biografia do Autor

Maria Francisca Ribeiro Correa, Universidade Federal do Pará. Grupo de Estudos em Educação Infância e Filosofia - GEPEIF. Rede de Pesquisas em Pedagogias Decoloniais na Amazônia -RPPDA.

Doutoranda em Educação do Programa de Pós Graduação -PPGED/UFPA, da Linha de Pesquisa Formação de Professores, Trabalho Docente, Teoria e Práticas Educacionais. Mestra em Educação e Cultura pela Universidade Federal do Pará. Especialista em Metodologia do Ensino de História e Didática Afro-Brasileira. Licenciada em Pedagogia Pela Universidade Federal do Pará. Técnica em Educação pela Secretaria de Estado de Educação/SEDUC-PA, Município de Abaetetuba. Docente da Educação Superior da Faculdade de Educação e Tecnologia da Amazônia/FAM. Professora Colaboradora da Universidade Federal do Pará/UFPA. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação, Infância e Filosofia-GEPEIF/UFPA. Com experiência na área de Educação do Campo/Ribeirinha, com ênfase nas temáticas sobre: Formação de Professores e Trabalho Docente, Prática Pedagógica, Pedagogia Decolonial, Educação e Infância na Amazônia, Cultura, Representação e Identidade Docente, Narrativas Orais, Gestão Educacional.

Ingrid Rayane Dias Rodrigues, Universidade Federal do Pará/Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação, Infância e Filosofia -GEPEIF.

Mestranda em Educação (UFPA). Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação, Infância e Filosofia -GEPEIF/UFPA.

Waldir Ferreira de Abreu, Universidade Federal do Pará. Programa de Pós Graduação em Educação - PPGED. Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação, Infância e Filosofia - GEPEIF

Pós Doutor em Educação. Professor do Programa de Pós Graduação em Educação – PPGED/UFPA. Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação, Infância e Filosofia – GEPEIF/UFPA.

Referências

ARROYO, Miguel. Ofício de mestre: imagens e auto-imagens. 14. Ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

EVARISTO, Conceição. Becos da memória. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2006.

Formação em Serviço. Guia de Apoio às ações do Secretário da Educação. Formação para Leigos. Disponível em: . Acesso em: 20 de março de 2019.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de Vida e Formação; prefácio Antônio Nóvoa; revisão científica, apresentação e notas à edição brasileira Cecília Warschauer; tradução José Claudino e Júlia Ferreira; adaptação à edição brasileira Maria Viana. – São Paulo, 2004.

NÓVOA, Antônio. O passado e o presente dos professores. In NÓVOA, Antônio. Profissão Professor. Porto: Porto Editora, 1995.

PACHECO, Agenor Sarraf. LUTAS E URDIDURAS ENTRE A CIDADE E A FLORESTA: O 'Fazer-se' da Educação em Melgaço-Pa. RECE: Revista Eletrônica de Ciências da Educação, v. 12, p. 1-23, 2009.

SILVA, Jacó Júnior L. da; Rodrigues, Jannyny de Oliveira F.; DIONYSIO, Renata Barbosa. A Importância do Projeto Gavião para os Professores do Interior do Pará: Floresta do Araguaia e Piçarra. Belo Horizonte: 69ª Reunião Anual da SBPC, 2017.

Downloads

Publicado

12/06/2021

Edição

Seção

Edição temática - Formação, narrativas e alternativas pedagógicas inclusivas