Contribuições da Tecnologia Assistiva para o processo democrático da Educação Inclusiva

Romilda Silva Prazeres, Juanita Nadine Bacchus, Ednaldo Coelho Pereira

Resumo


Na sociedade contemporânea, as Novas Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (NTDIC) têm ganhado um espaço cada vez maior, fomentando novas pesquisas, principalmente, no campo educacional. Com isso, tem emergido, há algum tempo, uma cosmovisão inclusiva que aponta para a democratização do acesso à educação de qualidade aos estudantes com necessidades educacionais especiais, por meio do uso das NTDIC. A Tecnologia Assistiva (TA) se apresenta como uma área do conhecimento essencial para a valorização e autonomia das pessoas com deficiência que, por sua vez, estão incluídas nas escolas regulares de ensino. Diante disso, é importante indagarmos: quais as contribuições da TA para a democratização do processo inclusivo nas escolas? Nessa senda, o presente estudo tem o objetivo de evidenciar as contribuições da TA para o acesso igualitário à educação de qualidade aos estudantes com necessidades educacionais especiais. A metodologia da pesquisa seguiu a abordagem qualitativa, de cunho bibliográfico, numa análise minuciosa de autores correlatos ao tema proposto, onde evidenciam a relevância da TA para a real efetivação de uma educação inclusiva.


CONTRIBUTIONS FROM ASSISTIVE TECHNOLOGY TO THE DEMOCRATIC PROCESS OF INCLUSIVE EDUCATION

ABSTRACT: In contemporary society, the New Digital Technologies of Information and Communication (NTDIC) have gained an increasing space, encouraging new research, mainly in the educational field. With that, an inclusive worldview has emerged for some time that points to the democratization of access to quality education for students with special educational needs, through the use of NTDIC. Assistive Technology (TA) presents itself as an essential area of knowledge for the valuation and autonomy of people with disabilities, which, in turn, are included in regular schools of education. Therefore, it is important to ask: what are the contributions of AT to the democratization of the inclusive process in schools? Along this path, the present study aims to highlight the contributions of AT to equal access to quality education for students with special educational needs. The research methodology followed the qualitative approach, of bibliographic nature, in a detailed analysis of authors related to the proposed theme, where they show the relevance of AT for the real effectiveness of an inclusive education.

KEYWORDS: Democratization; Inclusive education; Assistive Technology.


CONTRIBUCIONES DE LA TECNOLOGÍA DE ASISTENCIA AL PROCESO DEMOCRÁTICO DE EDUCACIÓN INCLUSIVA

RESUMEN: En la sociedad contemporánea, las Nuevas Tecnologías Digitales de Información y Comunicación (NTDIC) han ganado un espacio cada vez mayor, fomentando nuevas investigaciones, principalmente en el ámbito educativo. Con esto, surge desde hace algún tiempo una cosmovisión inclusiva que apunta a la democratización del acceso a una educación de calidad para estudiantes con necesidades educativas especiales, a través del uso de NTDIC. La Tecnología Asistencial (AT) se presenta como un área de conocimiento fundamental para la valoración y autonomía de las personas con discapacidad, que, a su vez, se incluyen en las escuelas regulares de educación. Ante esto, es importante preguntarse: ¿Cuáles son los aportes de la TA a la democratización del proceso inclusivo en las escuelas? En este camino, el presente estudio tiene como objetivo resaltar las contribuciones de la TA a la igualdad de acceso a una educación de calidad para estudiantes con necesidades educativas especiales. La metodología de investigación siguió el enfoque cualitativo, de carácter bibliográfico, en un análisis detallado de autores relacionados con la temática propuesta, donde muestran la relevancia de la TA para la realización de una educación inclusiva.

PALABRAS CLAVE: Democratización; Educación inclusiva; Tecnología de assistencia.


Palavras-chave


Democratização; Educação Inclusiva; Tecnologia Assistiva.

Texto completo:

PDF

Referências


BERSCH, Rita; TONOLLI, José. Carlos. Introdução ao Conceito de Tecnologia Assistiva. 2006.

BEHRENS, Marilda, Aparecida. Projetos de aprendizagem colaborativa num paradigma emergente. In: MORAN, José Manuel. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 21ª ed. rev. e atual. Campinas, SP: Papirus, 2013.

BEZERRA, Lebiam Tamar Silva; COSTA, Isabel Marinho da. Ensinar e aprender na sociedade da informação. In: DIAS, Daniele dos Santos Ferreira; BEZERRA, Ed Porto (orgs). Mídias e formação docente. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2012.

CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. Formação continuada de professores: uma releitura das áreas de conteúdo. 2. ed. São Paulo, SP: Cengage, 2017.

CAT, 2007. Ata da Reunião VII, de dezembro de 2007, Comitê de Ajudas Técnicas, Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (CORDE/SEDH/PR).

DEMO, Pedro. Educação Hoje: “novas” tecnologias, pressões e oportunidades. São Paulo: Atlas, 2009.

FÜHR, Regina Candida. Educação 4.0 nos impactos da quarta revolução industrial. 1. ed. Curitiba: Appris, 2019.

GALVÃO FILHO, Teófilo Alves. A construção do Conceito de Tecnologia Assistiva: Alguns novos interrogantes e desafios. Revista entreideias, Salvador, v. 2, n. 1, p. 25-42, jan./jun. 2013.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

LAKATOS, Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas ,2003.

ROXO, Roxane; MOURA, Eduardo (orgs). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

SANTAROSA, Lucila Maria Costi. “Escola Virtual” para a Educação Especial: ambientes de aprendizagem telemáticos cooperativos como alternativa de desenvolvimento. Revista de Informática Educativa, Bogotá/Colombia, UNIANDES, v. 10, n. 1, p. 115-138, 1997.

SILVA, Mariana Seabra da, et al. Perfil de servidores com deficiência de uma instituição federal de ensino: uso de tecnologia assistiva. Revista Terapia Ocupacional, Universidade de São Paulo. 2016. http://dx.doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v27i2p156-164.

SCHWAB, Klaus. A quarta revolução industrial. Tradução Daniel Moreira Miranda. São Paulo: Edipro, 2016.

VALENTE, José Armando. Liberando a mente: computadores na educação especial. Campinas - SP- Graf. Central da UNICAMP, 1991.




DOI: http://dx.doi.org/10.18227/2675-3294repi.v2i0.6879

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 REPI

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Editora da Universidade Federal de Roraima

Av. Cap. Ene Garcez, 2.413 Aeroporto, Campus do Paricarana

CEP: 69.310-000. Boa Vista – RR – Brasil

http://ufrr.br/editora/index.php

e-mail: editora@ufrr.br / editoraufrr@gmail.com


Universidade Federal de Roraima - Programa de Pós-Graduação em Educação

http://ufrr.br/ppgeduc/  

ppgeduc@ufrr.br

 

Revista Educação, Pesquisa e Inclusão (REPI), Boa Vista, Roraima, Brasil

E-ISSN: 2675-3294       Prefixo DOI: 10.18227/2675-3294repi

https://revista.ufrr.br/repi

repi@ufrr.br