NARRATIVAS DO COTIDIANO DE UM CUIDADOR FAMILIAR DA ESPOSA EM SOFRIMENTO PSÍQUICO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18227/2317-1448ted.v1i32.5074

Resumo

O cuidador familiar da pessoa em sofrimento psíquico vive constantes mudanças em seu cotidiano, tendo que se adaptar constantemente às novas formas de condução de suas atividades diárias. O objetivo com este artigo foi fazer uma análise de narrativa de uma entrevista autobiográfica de um cuidador familiar da esposa em sofrimento psíquico. Utilizou-se como abordagem metodológica a pesquisa qualitativa sob a perspectiva da narrativa autobiográfica. Da análise das narrativas emergiram cinco eixos temáticos: a dificuldade na adaptação ao papel de cuidador; a sobrecarga familiar; a abdicação da vida social; o sentimento de culpa e o cuidar como fator preditor de adoecimento. O texto autobiográfico mostra que na trajetória como cuidador familiar o informante passa por um momento de enfrentamento e dificuldades para lidar com a situação. Além disso, a falta de habilidade com essa nova função provocou não somente um desgaste físico como também emocional, levando seu João a um estado de estresse.

Biografia do Autor

Eraldo Carlos Batista

Doutor em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica - PUCRS, Mestre em Psicologia pela Fundação Universidade Federal de Rondônia - UNIR, Professor Substituto da UNIR, Especialista em Saúde Mental pela Universidade Católica Dom Bosco - UCDB.

Downloads

Publicado

18/07/2019

Como Citar

BATISTA, E. C. NARRATIVAS DO COTIDIANO DE UM CUIDADOR FAMILIAR DA ESPOSA EM SOFRIMENTO PSÍQUICO. Textos e Debates, [S. l.], v. 1, n. 32, 2019. DOI: 10.18227/2317-1448ted.v1i32.5074. Disponível em: http://revista.ufrr.br/textosedebates/article/view/5074. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos e Comunicações