v. 8, n. 3 (2015)


Capa da revista
A experiência de tornar a Examãpaku mais presente em nossas vidas com mais uma número é um sucesso. Mais artigos recebidos, maior alcance de nossos saberes e pontes de conhecimentos sólidas. Neste terceiro número de 2015 temos Yolanda Nunes Sousa que analisa a posição brasileira diante dessas questões e como o Atlântico Sul tornou-se parte importante da agenda estratégica, principalmente após a descoberta da camada pré-sal. Tayson Ribeiro Teles da Universidade Federal do Acre analisa a obra “As línguas na Amazônia e sua história social”, a qual se constitui como um capítulo do livro “Rio Babel: a história das línguas na Amazônia”, de José Ribamar Bessa Freire. Thiago Oliveira Neto e Ricardo José Batista Nogueira da Universidade Federal do Amazonas – UFAM abordam o contexto geopolítico acerta do projeto rodoviário de entrecortar a faixa de fronteira setentrional por meio de uma rede física estruturada pelo Estado Nacional, com objetivo de realizar uma integração territorial. Américo Alves de Lyra Junior e suas alunas Fernanda Maria da Silva e Kely Cristina de Souza Lúcio apresentam artigo que trata da reinserção internacional da Amazônia a partir de projetos e programas do Plano Estratégico (2004-2012) da OTCA. Francisleile Lima e seu professor Luís Fernando dos Reis Guterres da Universidade Estadual de Roraima fazem reflexões sobre o ensino de Geografia e o PIBID numa escola em Roraima. E ainda temos duas resenhas elaboradas por Hiarle de Oliveira Souza e seu professor Jaci Guilherme Vieira (História/ UFRR) do livro de Jorge Ferreira “O imaginário trabalhista: getulismo, PTB e cultura política popular 1945-1964”, e Bruno César Andrade Costa do livro “Resíduos sólidos e responsabilidade civil pós-consumo” de Patrícia Lemos. Boa leitura.

Comitê Editorial.