Emancipação, Sul e Pós-Colonialismo

Autores

  • Bruno Sena Martins Universidade de Coimbra

DOI:

https://doi.org/10.18227/2317-1448ted.v2i27.3209

Palavras-chave:

Emancipação, pós-colonialismo, sul, desigualdades

Resumo

Neste texto abordo as assimetrias que dividem o Norte do Sul através de uma perspetiva que largamente remete para o âmbito da crítica póscolonial da modernidade. O passado colonial emerge, pois, como período histórico que em muito condiciona e determina as relações de poder no presente. Negando qualquer fatalismo ou determinismo histórico que obscureça as múltiplas possibilidades sempre abertas a cada presente sucessivo, dou centralidade ao modo como as configurações do mundo contemporâneo estão indelevelmente marcadas pelas linhas de desigualdade que se sulcaram na relação colonial.

Biografia do Autor

Bruno Sena Martins, Universidade de Coimbra

Licenciado em Antropologia pela Universidade de Coimbra e Doutorado em Sociologia pela mesma instituição. Tem dedicado seu trabalho de investigação aos temas do corpo, deficiência, conflito e memória social. É pesquisador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra onde é vice coordenador do Núcleo de Democracia, Cidadania e Direito (DECIDe) e coordenador executivo do Programa de Doutoramento “Human Rights in Contemporary Societies.”

Downloads

Publicado

23/12/2015

Como Citar

MARTINS, B. S. Emancipação, Sul e Pós-Colonialismo. Textos e Debates, [S. l.], v. 2, n. 27, 2015. DOI: 10.18227/2317-1448ted.v2i27.3209. Disponível em: http://revista.ufrr.br/textosedebates/article/view/3209. Acesso em: 14 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos e Comunicações