Avaliação e inclusão de criança indígena com paralisia cerebral e baixa visão na educação infantil

Maria Goretti da Silva Mattoso, Marilda Moraes Garcia Bruno, Washington Cesar Shoiti Nozu

Resumo


O estudo objetivou descrever a avaliação das necessidades específicas e educacionais de uma criança indígena Kaiowá com paralisia cerebral e baixa visão, bem como indicar orientações pedagógicas para a sua inclusão no âmbito da Educação Infantil. Trata-se de uma pesquisa com abordagem qualitativa, de viés etnográfico, caracterizada como um estudo de caso. O contexto etnográfico foi a Terra Indígena de Dourados, Mato Grosso do Sul. Participaram do estudo, os pais e duas professoras (uma regente e uma especialista em Educação Especial) da criança indígena. Quanto às técnicas e aos instrumentos, a pesquisa fez uso de: a) observação da criança indígena nos ambientes familiar e escolar; b) diálogos espontâneos e entrevistas abertas com os pais e as professoras da criança indígena; c) três instrumentos elaborados por Bruno (2005) e adaptados à linguagem e cultura Kaiowá, a saber, formulário de avaliação na perspectiva dos pais, protocolo de avaliação funcional da visão e protocolo de avaliação do desenvolvimento global da criança indígena. Os resultados descreveram as potencialidades, as dificuldades e as necessidades específicas e educacionais especiais da criança. Além disso, apresentaram orientações de atividades, adaptação de recursos e materiais pedagógicos e, principalmente, estratégias de interação, comunicação e linguagem e uso funcional da visão para otimização do desenvolvimento global e para melhores oportunidades de aprendizagem da criança indígena estudada.


EVALUACIÓN E INCLUSIÓN DE NIÑO INDÍGENA CON PARÁLISIS CEREBRAL Y BAJA VISIÓN EN LA EDUCACIÓN INFANTIL

Este estudio tiene como objetivo describir la evaluación de las necesidades específicas y educativas de un niño indígena Kaiowá con parálisis cerebral y baja visión, así como indicar orientaciones pedagógicas para su inclusión en la Educación Infantil. Se trata de una investigación con un enfoque cualitativo, con un sesgo etnográfico, caracterizada como un estudio de caso. El contexto etnográfico ha sido la Tierra Indígena de Dourados, Mato Grosso del Sur. Los padres y dos maestras (una de las asignaturas y una especialista en Educación Especial) del niño indígena han participado en el estudio. En cuanto a las técnicas e instrumentos, la investigación ha utilizado: a) observación del niño indígena en el entorno familiar y escolar; b) diálogos espontáneos y entrevistas abiertas con los padres y maestras del niño indígena; c) tres instrumentos desarrollados por Bruno (2005) y adaptados al idioma y cultura Kaiowá, a saber: un formulario de evaluación desde la perspectiva de los padres, un protocolo de evaluación funcional de la vista y un protocolo de evaluación del desarrollo global del niño indígena. Los resultados describen el potencial, las dificultades y las necesidades específicas y educativas especiales del niño. Además, se presentan directrices para actividades, adaptación de recursos y materiales didácticos y, principalmente, estrategias para la interacción, comunicación y lenguaje y el uso funcional de la visión para optimizar el desarrollo global y mejorar oportunidades de aprendizaje para el niño indígena estudiado.


ASSESSMENT AND INCLUSION OF INDIGENOUS CHILDREN WITH CEREBRAL PALSY AND LOW VISION IN CHILDHOOD EDUCATION

The study aimed to describe the assessment of specific and educational needs of a Kaiowá indigenous child with cerebral palsy and low vision, as well as to indicate pedagogical guidelines for his inclusion in the scope of Early Childhood Education. This is a research with a qualitative approach, with an ethnographic bias, characterized as a case study. The ethnographic context was the Indigenous Land of Dourados, Mato Grosso do Sul. The parents and two teachers (a conductor and a specialist in Special Education) of the indigenous child participated in the study. Concerning techniques and instruments, the research used: a) indigenous child observation in family and school environments; b) spontaneous dialogues and open interviews with the indigenous child’s parents and teachers; c) three instruments developed by Bruno (2005) and adapted to the Kaiowá language and culture, namely, an assessment form from the parents' perspective, a functional vision assessment protocol and a global developmental assessment protocol for the indigenous child. The results described the child's potential, difficulties and specific and special educational needs. In addition, they presented guidelines for activities, adaptation of resources and pedagogic materials and, mainly, strategies for interaction, communication and language and functional use of vision to optimize global development and to improve learning opportunities for the studied indigenous child.

 



Palavras-chave


Identificação de Deficiências; Educação Inclusiva; Educação Indígena; Educação Especial

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília: MEC/SEESP, 2008.

BRASIL. Resolução CNE/CEB n. 4, de 2 de outubro de 2009. Institui Diretrizes Operacionais para o Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica, Modalidade Educação Especial. Brasília: MEC/CNE/CEB, 2009.

BRASIL. Decreto n. 7.611 de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 2011.

BRASIL. Resolução nº 5, de 22 de junho de 2012. Define Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Indígena na Educação Básica. Brasília: MEC/CNE/CEB, 2012.

BRASIL. Diretrizes de atenção à pessoa com paralisia cerebral. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

BRONFENBRENNER, U. A ecologia do desenvolvimento humano: experimentos naturais e planejados. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

BRUNO, M. M. G. O desenvolvimento integral do portador de deficiência visual: da intervenção precoce à integração escolar. 2. ed. Campo Grande: Plus, 2002.

BRUNO, M. M. G. Avaliação educacional de alunos com baixa visão e múltipla na educação infantil: uma proposta de adaptação e elaboração de instrumentos. 2005. 240 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Marília, 2005.

BRUNO, M. M. G. Educação infantil: saberes e práticas da inclusão – dificuldades de comunicação e sinalização – deficiência visual. Brasília: MEC/SEESP, 2006.

BRUNO, M. M. G. Avaliação educacional de alunos com baixa visão e múltipla deficiência na educação infantil. Dourados: Editora da UFGD, 2009.

BRUNO, M. M. G. A pessoa com deficiência na cultura Guarani-Kaiowá: o que dizem as pesquisas. In: MENDES, E. G.; CIA, F. (Org.). Inclusão escolar e o atendimento educacional. São Carlos: Marquezine & Manzini; ABPEE, 2014, p. 145-159.

BRUNO, M. M. G.; COELHO, L. L. Discursos e práticas na inclusão de índios surdos em escolas diferenciadas indígenas. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 41, n. 3, p. 681-693, jul./set. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2175-62362016000300681. Acesso em: 01 mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-623661084

CHAMORRO, G. Prefácio. In: BRUNO, M. M. G.; OLIVEIRA, O. V. (Org.). Educação escolar indígena: (re)pensando práticas pedagógicas. Campo Grande: Ed. UFMS, 2015, p. 9-13.

DESLAURIERS, J. P.; KERISIT, M. O delineamento da pesquisa qualitativa. In: POUPART, J. et al. (Org.). A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. 4. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2014, p. 127-153.

HADDAD, M. A O. Habilitação e reabilitação visual de escolares com baixa visão: aspectos médico-sociais. 2006. 169 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Universidade de São Paulo, 2006.

MATTOSO, M. G. S. Experiência como professora de sala de recursos multifuncionais na Escola Municipal Francisco Meireles (Dourados, MS) com crianças indígenas Kaiowá, Guarani e Terena. In: BRUNO, M. M. G.; OLIVEIRA, O. V. (Org.). Educação escolar indígena: (re)pensando práticas pedagógicas. Campo Grande: Ed. UFMS, 2015, p. 25-27.

NOZU, W. C. S.; SÁ, M. A.; DAMASCENO, A. R. Educação especial em escolas do campo e indígenas: configurações em microcontextos brasileiros. Revista Trabalho, Política e Sociedade, v. IV, n. 07, p. 51-64, jul./dez., 2019. Disponível em: http://costalima.ufrrj.br/index.php/RTPS/article/view/256/700. Acesso em: 01 mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.29404/rtps-v4i7.256

ROCKWELL, E. Etnografia e teoria na pesquisa educacional. In: EZPELETA, J.; ROCKWELL, E. Pesquisa participante. 2. ed. São Paulo: Cortez; Autores Associados, 1989, p. 31-54.

SÁ, M. A.; CAIADO, K. R. M. Interface da educação especial com a educação escolar indígena: a invisibilidade dos alunos indígenas com deficiência. In: BRUNO, M. M. G.; OLIVEIRA, O. V. (Org.). Educação escolar indígena: (re)pensando práticas pedagógicas. Campo Grande: Ed. UFMS, 2015, p. 15-137.

SÁ, M. A.; BRUNO, M. M. G. Deficiência visual nas crianças indígenas em idade escolar das etnias Guarani e Kaiowá na região da Grande Dourados/MS: um estudo sobre a incidência e as necessidades específicas e educacionais especiais. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 18, n. 4, p. 629-646, out./dez. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-65382012000400007. Acesso em: 02 mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-65382012000400007

SILVA, J. H.; BRUNO, M. M. G. A avaliação das necessidades específicas e educacionais de crianças indígenas com deficiência da Terra Indígena de Dourados/MS. Revista Teoria e Prática da Educação, v. 19, n.1, p. 77-88, jan./abr. 2016a. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/TeorPratEduc/article/view/29081. Acesso em: https://doi.org/10.4025/tpe.v19i1.29081

SILVA, J. H.; BRUNO, M. M. G. A escolarização de indígenas com deficiência nas aldeias de Dourados/MS. Comunicações, Piracicaba, v. 23, n. 3, Número Especial, p. 241-258, 2016b. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/comunicacoes/article/view/2641. Acesso em: 03 mar. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v23nespp241-258

SILVA, J. H.; BRUNO, M. M. G. Educação especial nas escolas indígenas de Dourados – MS: desafios e possibilidades do serviço de apoio para os indígenas com deficiência. Revista Educação e Cultura Contemporânea, v. 16, n. 42, p. 67-84, 2019. Disponível em: http://periodicos.estacio.br/index.php/reeduc/article/view/1482/47965960. Acesso em: 04 mar. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.5935/2238-1279.20190027

SOUZA, V. P. S. Crianças Kaiowá e Guarani: um estudo das representações sociais sobre deficiência e sobre o acesso às políticas de saúde e educação em aldeias da região da Grande Dourados. 2011. 173 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, 2011.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.18227/2675-3294repi.v1i1.6258

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Maria Goretti da Silva Mattoso, Marilda Moraes Garcia Bruno, Washington Cesar Shoiti Nozu

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/

Editora da Universidade Federal de Roraima

Av. Cap. Ene Garcez, 2.413 Aeroporto, Campus do Paricarana

CEP: 69.310-000. Boa Vista – RR – Brasil

http://ufrr.br/editora/index.php

e-mail: editora@ufrr.br / editoraufrr@gmail.com


Universidade Federal de Roraima - Programa de Pós-Graduação em Educação

http://ufrr.br/ppgeduc/  

ppgeduc@ufrr.br

 

Revista Educação, Pesquisa e Inclusão (REPI), Boa Vista, Roraima, Brasil

E-ISSN: 2675-3294       Prefixo DOI: 10.18227/2675-3294repi

https://revista.ufrr.br/repi

repi@ufrr.br