Teor de fenólicos e atividade antioxidante de própolis em áreas de floresta e savana de Roraima

Luiz Antonio Mendonça Alves da Costa, Sheron RM Barbosa, Gardênia C Holanda, Adriana Flach

Resumo


Neste trabalho objetivou-se estudar própolis produzidas em Roraima por Apis mellifera com base na composição química e atividade antioxidante. Coletou-se amostras em áreas de floresta (MJ) e savana (BF) para posterior obtenção dos extratos etanólicos. Quantificou-se fenólicos e flavonoides, e determinou-se a atividade antioxidante por diferentes métodos. BF apresentou maior teor de fenólicos (40,89 mg ácido gálico/g própolis), flavonoides (3,41 mg quercetina/g; própolis 4,75 mg pinocembrina/g própolis) e se destacou com 85,89 µmol trolox/g própolis no ensaio com DPPH. No entanto, por β-caroteno/ácido linoleico o percentual praticamente não variou entre MJ (85,88%) e BF (84,98%).

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista sob Licença Creative Commons