PEDOLOGIA BRASILEIRA NA ANTÁRTICA: A PESQUISA DE SOLOS AFETADOS POR PERMAFROST NO CENÁRIO DO AQUECIMENTO GLOBAL

Autores

  • Thiago Torres Costa Pereira
  • Carlos Ernesto G. R. Schaefer
  • Rafael de Ávila Rodrigues
  • Leandro de Souza Pinheiro

Resumo

A Antártica representa um ambiente peculiar para formação de solos e estudo de muitos de seus processos,
sendo que alguns dos quais possuem características atípicas. Solos afetados por permafrost são encontrados
nas regiões árticas e subárticas, em altas montanhas e nas regiões livres de gelo da Antártica, e abrangem
cerca de 13 % da cobertura terrestre. Atualmente, é inegável a influência do permafrost sobre os recursos
hídricos, propriedades do solo, e desenvolvimento de vegetação. Além destes, uma série de questões estão
relacionadas às mudanças no balanço de carbono, em reflexo à degradação do permafrost pelo aumento de
temperatura. As quatro maiores regiões da Criosferano mundo são: Antártica, Oceano Ártico, as neves extrapolares e os ambientes montanhosos bastante frios. Mudanças na Criosferaem resposta ao aquecimento global
são prováveis de serem observadas inicialmente em zonas de transição, em torno das extremidades de geleiras
e camadas de gelo, e em áreas de permafrost, ambientes que em contrapartida, influenciam, mesmo que
indiretamente, todas as superfícies da Terra. O debate sobre a possibilidade da ocorrência de aumento da
temperatura global causado pelos gases do efeito estufa despertou atenção de pesquisadores sobre o estado de
equilíbrio das grandes massas de gelo e permafrost presentes na Antártica. Outros fatores importantes
envolvem as interações que influenciam diretamente as relações tróficas e rotas de transferência de matéria e
energia entre o oceano e as áreas costeiras na Antártica. Nestes locais, existe grande aporte de materiais
orgânicos depositados por aves, com destaque para os pinguins, sendo a incorporação destes materiais
orgânicos à matriz mineral do solo a principal influência na caracterização dos solos ornitogênicos. Diante
destes fatos, foram iniciados em 2002 os estudos pedológicos pelo então Projeto Criossolos, atual Núcleo
Terrantar. Os trabalhos do Terrantar, que começaram na Baía do Almirantado - Ilha Rei George, foram se
expandindo ao longo das Ilhas Shetlands do Sul e Península Antártica, sendo Hope Bay, no extremo norte da
Península, o primeiro trabalho efetivamente realizado no continente antártico pelo referido Núcleo. Diversos
trabalhos foram produzidos, com destaque para as características morfológicas, físicas, químicas,
minaralógicas e micromorfológicas dos solos, além de mapeamentos, em trabalhos típicos de pedologia e
levantamentos de solos, apresentados nesta revisão.

Downloads

Publicado

01/06/2014