Partição de nutrientes na parte aérea do meloeiro ‘Goldex’ fertirrigado

Josinaldo Lopes Araújo, Fernando Sarmento de Oliveira, Flávio Sarmento de Oliveira

Resumo


O meloeiro é uma das culturas que mais exportam nutrientes com a colheita dos frutos, sendo, ainda, uma das que menos restituem nutrientes ao solo, especialmente quando os restos culturais são retirados da área. Assim, objetivou-se determinar a extração de macro e de micronutrientes pelo fruto, assim como sua proporção em relação a parte aérea durante o desenvolvimento do melão amarelo. O experimento foi instalado segundo o delineamento em blocos casualizados, com quatro repetições. Os tratamentos corresponderam às cinco épocas de avaliação para os frutos, sendo: 35, 42, 49, 56 e 63 dias após o transplantio (DAT); e quatro épocas para as sementes: 42, 49, 56 e 63 DAT. Amostras de plantas foram subdivididas em folhas, caule, fruto (casca mais polpa) e semente. Nelas foram avaliadas as quantidades extraídas de macronutrientes e micronutrientes, bem como as proporções relativas dos nutrientes no fruto. Os nutrientes K, N e Ca são os mais extraídos, tanto pelo fruto quanto pela semente. Para os micronutrientes, têm-se as seguintes sequências de extração: Fe>Zn>B>Cu>Mn no fruto e Fe>Zn>Mn>B>Cu na semente. As proporções dos nutrientes no fruto aumentam continuamente durante seu desenvolvimento. As porcentagens extraídas de nutrientes pelo fruto, em relação a parte aérea total, segue a seguinte ordem: Cu>K>P>N>Zn>B>Mg>S>Fe>Mn>Ca.

Palavras-chave


Cucumis melo. Demanda nutricional. Marcha de absorção. Redistribuição de nutrientes.

Texto completo:

PDF PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v10i4.3342

Direitos autorais 2017 REVISTA AGRO@MBIENTE ON-LINE

Revista Agroambiente On-line ISSN 1982-8470 (online), www.agroambiente.ufrr.br. E-mail: agroambiente@ufrr.br. Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 3.0 Brasil.