FATORES QUE INDICAM A APLICABILIDADE DO BALANCED SCORECARD NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO

Ernando Fagundes, José Fernando Pruch da Silva, Karina de Oliveira Anselmo, Altir Webber de Mello Neto, Sergio Murilo Petri

Resumo


As organizações têm buscado ferramentas que auxiliem no processo de gestão, dando um direcionamento em meio ao mercado turbulento na qual se encontram. A busca por conhecer os benefícios das ferramentas utilizadas leva as organizações a conhecerem diferentes ferramentas que contribuam no alcance dos seus objetivos estratégicos. O Balanced Scorecard (BSC) surge com uma ferramenta de gestão de desempenhoO objetivo deste estudo foi apresentar fatores que indicam a aplicabilidade do Balanced Scorecard (BSC) numa organização. Para tanto, utilizou-se de pesquisa-ação realizada numa organização de pequeno porte, onde os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas. Os gestores da organização foram questionados acerca de 145 indicadores apontados como os mais abordados na literatura nacional. Assim, os indicadores identificados como utilizados na organização estudada foram distribuídos em uma tabela conforme relação com cada uma das perspectivas do BSC. Identificou-se que a maior parte dos indicadores utilizados concentram-se na perspectiva financeira, não apresentando o equilíbrio entre as perspectivas proposto por Kaplan e Norton, criadores do BSC. Os resultados deste estudo convergem com os resultados de pesquisas similares, apontando a preferência das organizações por métricas financeiras em relação às métricas não financeiras

Palavras-chave


Avaliação de Desempenho, Ferramenta de Gestão, Balanced Scorecard (BSC)

Texto completo:

PDF

Referências


Banwet, D. K., & Deshmukh, S. G. (2006). Balanced Scorecard for performance evaluation of R&D organization: A conceptual model. Journal of Scientific & Industrial Research. 65 (1). 879-886.

Bernardi, T., Silva, I., & Batocchio, A. (2012). Roteiro para implantação de Balanced Scorecard: estudo de caso em pequena empresa. Revista de Ciência & Tecnologia, 17(33), 87-102.

Bortoluzzi, S. C., Ensslin, S. R., Ensslin, L., & Chaves, L. C. (2014). Indicadores de desempenho propostos em pesquisas nacionais e internacionais para avaliar redes de pequenas e médias empresas (PMEs). Revista Espacios. 35 (2).

Carreira, M. L., Mariano, A. F., Sartori, A. C., & Oliveira, R. S. de. (2015). Aplicação de ferramentas na gestão de processos das organizações que aprendem. Revista de Ciências Gerenciais, 13(17), 83-96.

Dudziak, E. A. (2017). Mais de 400 ferramentas de gestão de pesquisa disponíveis para os pesquisadores, 2017. Disponível em: Acesso em: 26 Novembro. 2017.

Faria, R. T. (2007). A gestão estratégica com o uso do Balanced Scorecard como diferencial competitivo no setor supermercadista. Universidade Federal De Juiz De Fora.

Ferreira, A. F., & Deitos, M. L. M. S. (2013). Balanced Scorecard como artefato de gestão para empresa de pequeno porte. Ciências Sociais em Perspectiva, 12(23).

Gil, A. C.. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. (6. ed.). Editora Atlas SA.

Gray, D. E. (2012). Pesquisa no mundo real. tradução: Roberto Cataldo Costa; revisão técnica: Dirceu da Silva. Porto Alegre: Penso Editora.

Ismail, T. H. (2007). Performance evaluation measures in the private sector: Egyptian practice. Managerial Auditing Journal, 22(5), 503-513.

Kaplan, R. S., & Norton, D. P. (2000). Putting the Balanced Scorecard to work. Focusing Your Organization on Strategy—with the Balanced Scorecard, 2, 2-18.

Kaplan, R. S.; Norton, D.P. (2005). The balanced scorecard: measures that drive performance. Harvard Business School Publishing.

Kaplan, R. S., & Norton, D. P. (2001). The strategy-focused organization: How balanced scorecard companies thrive in the new business environment. Harvard Business Press.

Lakatos, E., & Marconi, M. (2010). Fundamentos de Metodologia Científica. São Paulo: Editora Atlas.

Lopes, M. A., Reis, E. M. B., Demeu, F. A., Mesquita, A. A., Rocha, A. G. F., & Benedicto, G. C. (2017). Uso de ferramentas de gestão na atividade leiteira: um estudo de caso no sul de Minas Gerais. Revista Científica de Produção Animal, 18(1), 26-44.

Nankervis, A. R., & Compton, R. L. (2006). Performance management: Theory in practice?. Asia Pacific Journal of Human Resources, 44(1), 83-101.

Nascimento, A. M.; Reginato, L. (2013). Controladoria: um enfoque na eficácia organizacional. 3.ed. São Paulo: Atlas.

Nascimento, C., & Franco, L. M. G. (2012). Proposição de aplicação do balanced scorecard em uma empresa aquícola: um estudo piloto. Extensão Rural, 19(1), 137-158.

Rigby, D.; Bridelli, S.; Alves, V. (2005). Ferramentas de gestão 2003. São Paulo: Bain Company.

Rigby, D. (2009). Ferramentas de gestão: um guia para executivos. São Paulo: Bain Company.

Schorr, M. (2006). Desenvolvimento do Balanced Scorecard numa indústria de Alimentos. Dissertação de Mestrado - Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Silva, L. C. (2003). O balanced scorecard e o processo estratégico. Caderno de pesquisas em administração, 10(4), 61-73.




DOI: http://dx.doi.org/10.18227/2237-8057rarr.v9i1.4877

Revista de Administração de Roraima -RARR
Roraima Management Review -RMR
e-ISSN: 2237-8057 | DOI: 10.18227/2237-8057rarr
Centro de Ciências Administrativas e Econômicas
Departamento de Administração
Universidade Federal de Roraima
Boa Vista - Roraima - Brasil

Telefone:+55 (95)3621-3149
Email:rarr.ufrr@gmail.com
Endereço:Av. Cap. Ene Garcez, 2413, bloco II, sala 243
Bairro Aeroporto, Campus Paricarana - UFRR
Cep:69310-000
Revista sob
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.
Bookmark and Share