A FERROVIA TRANSNORDESTINA E AS TRANSFORMAÇÕES TERRITORIAIS NO MUNICÍPIO DE PAULISTANA – PI

Simone Rodrigues da Silva, Antônio Cardoso Façanha

Resumo


A reprodução das atividades econômicas em distintos momentos da história tem desencadeado um conjunto de reconfigurações territoriais, destacando-se as alterações na materialidade dos territórios, sobretudo quanto às suas infraestruturas de transportes e circulação. No presente artigo, pretende-se analisar as transformações territoriais decorrentes da construção da ferrovia Transnordestina no município de Paulistana, no estado do Piauí. A pesquisa contou com levantamento de documentos e dados em órgãos públicos federais, estaduais e municipais. Além disso, efetuou-se pesquisa de campo no município de Paulistana, realizando-se entrevistas na sede do município e nas comunidades rurais delimitadas na pesquisa. Nesse contexto, a inserção da ferrovia Transnordestina no Piauí é considerada viabilizadora de grandes projetos de exploração mineral, além de abrir possibilidades mais eficazes de escoamento da produção do agronegócio. A construção da referida ferrovia tem, assim, alterado relações sociais, provocado conflitos socioterritoriais e explicitado contradições.

Palavras-chave


Transportes; Território; Ferrovia Transnordestina

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5654/acta.v13i32.5038




INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

Geoscience e-Journals

Previous

Random

Next

List

ACTA GEOGRÁFICA
Revista do Curso de Geografia
Universidade Federal de Roraima (UFRR)
Telefone: +55 (95)3621-3162
E-mail: luiza.camara@ufrr.br
Boa Vista - Roraima - Brasil

Revista sob Licença Creative Commons