Quando as escalas se cruzam: medidas de desenvolvimento no Brasil e na França

Fréderic Dumont, Guillaume Schimitt, Antonio Braz de Oliveira e Silva, Alexandre Magno Alves Diniz

Resumo


O presente trabalho aborda numa perspectiva comparada as experiências francesa e brasileira na construção de índices e indicadores de desenvolvimento, em diversas escalas geográficas, do plano nacional ao plano intraurbano. Inicialmente, destacam-se as virtudes, limites, aspectos conceituais e metodológicos de medidas tradicionais de riqueza e desenvolvimento originalmente trabalhadas na escala das nações, tais como o produto interno bruto, e algumas de suas principais e mais utilizadas alternativas: o Índice de Desenvolvimento Humano. Num segundo momento, trabalham-se algumas experiências regionais na mensuração do desenvolvimento operacionalizadas na França e no Brasil: IDH-2-4 e o IDH-M; passando, em seguida, ao exame de experiências intraurbanas focando a Região Nord-Pas-de-Calais, com o ISS (Indicador de Saúde Social) e o IPBE (Indicador Participativo de Bem-Estar) e o Índice de Qualidade de Vida Urbana (IQVU) de Belo Horizonte.

Palavras-chave


França, Brasil, Medidas de Desenvolvimento, Escalas Geográficas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5654/acta.v11i27.4533




INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

Geoscience e-Journals

Previous

Random

Next

List

ACTA GEOGRÁFICA
Revista do Curso de Geografia
Universidade Federal de Roraima (UFRR)
Telefone: +55 (95)3621-3162
E-mail: luiza.camara@ufrr.br
Boa Vista - Roraima - Brasil

Revista sob Licença Creative Commons