Crescimento e marcha de absorção de macronutrientes para a cultivar de melancia Crimson Sweet.

Edmilson Igor Bernardo Almeida, Márcio Cleber de Medeiros Corrêa, Gabriel Nuto Nóbrega, Everton Alves Rodrigues Pinheiro, Fabrício Ferreira Lima

Resumo


Para a sustentabilidade na produção da melancia é importante atender-se às suas exigências nutricionais, especialmente na época em que ocorre maior demanda por nutrientes. Objetivou-se, com este trabalho, avaliar o crescimento e marcha de absorção de macronutrientes pela cultivar de melancia Crimson Sweet. O experimento foi desenvolvido no perímetro irrigado do Baixo Acaraú, situado na região norte do estado do Ceará. As épocas de amostragem iniciaram-se no décimo quarto dia após a emergência (DAE), e foram realizadas em intervalos regulares de 10 dias, sendo assim representados: 24, 34, 44, 54 e 64 DAE. Constatou-se que o período de maior acúmulo de massa seca ocorre entre os 44 e 64 DAE, sendo que aos 64 DAE, a massa seca total da planta está estimada em 1.131,72 g; a ordem decrescente dos macronutrientes acumulados pela cultivar de melancia Crimson Sweet foi: K>Ca>N>Mg>S>P; aos 64 DAE, a parte aérea exportou: 66,64 g kg-1 de K; 46,04 g kg-1 de Ca; 31,71 g kg-1 de N; 11,57 g kg-1 de Mg; 11,86 g kg-1 de S; e 6,20 g kg-1 de P; o período compreendido entre 44 e 64 DAE está identificado como sendo o de maior requerimento de macronutrientes pela planta.

Palavras-chave


Absorção de nutrientes. Adubação. Nutrição de plantas. Produção. Qualidade.

Texto completo: PDF

Revista Agroambiente On-line ISSN 1982-8470 (online), www.agroambiente.ufrr.br