Disponibilidade de fósforo e produção de biomassa de pinhão manso em solos com distintas texturas e doses de fósforo

Renata Patrícia Dias de Souza, Rodinei Facco Pegoraro, Sidnei Tavares dos Reis

Resumo


É de máxima importância o conhecimento das necessidades nutricionais do pinhão manso (Jatropha curcas L.) cultivado em solos brasileiros, onde a adubação se faz necessária para o sucesso dos cultivos. Assim, objetivou-se com esta pesquisa avaliar a disponibilidade de fósforo (P) pelos extratores Mehlich 1, Olsen e Resina de Troca Aniônica, bem como a produção de biomassa do pinhão manso cultivado em Latossolo com diferentes texturas e doses de P2O5. O estudo seguiu o delineamento experimental em blocos casualizados, em esquema fatorial (2x6x3), com três repetições. Os tratamentos resultaram da combinação de dois solos (argiloso e arenoso), seis doses de P2O5 (50; 100; 150; 200; 250 e 300 kg ha-1) e três extratores (Melich 1, Olsen e Resina de Troca Aniônica). O pinhão manso foi cultivado em vasos por 90 dias, quando foram coletas amostras de solo para determinar o teor de P pelos extratores. A produção de biomassa e o conteúdo de P na planta foram maiores no solo arenoso e a produção de folhas e o conteúdo de P nas folhas, talo e raízes foram incrementados, de modo linear, até a dose 300 kg ha-1 de P2O5, indicando elevada demanda de P por essa cultura. O extrator Mehlich 1 quantificou maiores teores de P em comparação ao Olsen e à Resina de Troca Aniônica, possivelmente pela sua capacidade de extração de P-Ca nos solos,em razão da origem calcária. No entanto, o teor de P extraído pela Resina de Troca Aniônica e pelo Olsen apresentou maior relação com o conteúdo de P e produção de biomassa do pinhão manso, sendo mais indicados para avaliar o P disponível para a fase inicial de desenvolvimento dessa cultura.

Palavras-chave


Massa de matéria seca. Extratores de fósforo. Oleaginosa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v11i1.3492

Direitos autorais 2017 REVISTA AGRO@MBIENTE ON-LINE

Revista Agroambiente On-line ISSN 1982-8470 (online), www.agroambiente.ufrr.br. E-mail: agroambiente@ufrr.br. Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 3.0 Brasil.