Influência de diferentes funções objetivo em modelos de regulação florestal

Kaio Henrique Adame de Carvalho, Marcio Lopes da Silva, Hélio Garcia Leite, Daniel Henrique Breda Binoti, Liniker Fernandes da Silva

Resumo


A programação linear é considerada uma das ferramentas básicas da pesquisa operacional, sendo baseada em uma função linear de variáveis, chamada de função objetivo. Assim, objetivou-se com este trabalho demonstrar a influência de diferentes funções objetivo e suas implicações nos modelos de regulação florestal e suas soluções. Para isso, foi utilizado o Modelo I de programação linear em um estudo de caso, no qual foram empregados dados de 10 florestas com estruturas inicias de povoamentos comumente encontrados no setor florestal. A sua solução foi obtida empregando o software RPF (Regulação da Produção Florestal), que foi utilizado também para simular diferentes cenários de manejo e planejamento. Utilizaram-se as seguintes funções objetivo: maximização da produção, maximização do valor presente líquido (VPL), minimização dos custos e minimização do custo médio de produção (CMP). Todos os métodos se mostraram viáveis e conseguiram regular as florestas. Os métodos de minimização foram mais eficientes na redução dos custos, tendo como consequência tanto a redução da área de corte anual e da produção anual quanto o aumento da idade de corte e da produtividade. Os métodos de maximização foram os mais dispendiosos, com maior produção e maior área de corte anual, menor idade de corte e menor produtividade.

Palavras-chave


Programação Linear. Modelo I. Manejo Florestal.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v10i4.3367

Direitos autorais 2017 REVISTA AGRO@MBIENTE ON-LINE

Revista Agroambiente On-line ISSN 1982-8470 (online), www.agroambiente.ufrr.br. E-mail: agroambiente@ufrr.br. Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 3.0 Brasil.