Implicações do diálogo “cultura indígena-ciência” na divulgação científica

Leidy Carolina Álvarez Pachón, Carolina Brandão Gonçalves

Resumo


Este artigo propõe uma abordagem ao diálogo “divulgação científica e saber indígena” como um processo descolonizador no ensino. Seu objetivo visa gerar reflexões ante a concepção de diálogo entre ciência e cultura, e as implicações em relação à divulgação da ciência e do saber indígena para o ensino desde uma visão descolonizadora. Para falar de dito diálogo, com um olhar direcionado ao ensino, precisa-se definir o saber e divulgação científica. Nesse sentido, descolonizar o olhar sobre os saberes da tradição que, iniciado no ensino das ciências, promove a aprendizagem no diálogo entre o saber indígena e conhecimento científico, sendo capaz de reconhecer a pluralidade de pensares no mundo. A pesquisa é uma revisão bibliográfica de tipo qualitativa, abordando a diferenciação entre saber e conhecimento; diálogo ciência-cultura e a concepção de cultura em relação à divulgação científica, desde os autores Freire, Vogt-Morales, Lordêlo-Porto, Romão-Gadotti e Santos, principalmente. Conclui-se que os saberes dos povos a partir do diálogo ciência-cultura, são uma ação transformadora e libertadora da visão do mundo e o ensino da ciência torna-se inclusivo e intercultural. Assim é necessário divulgar os saberes desde o ensino, como ato de liberação da colonização e contribuição à ecologia do saber. 


IMPLICATION SOF THE “INDIGENOUS CULTURE-SCIENCE” DIALOGUE IN SCIENTIFIC DISSEMINATION

ABSTRACT: This article proposes an approach to the dialogue “scientific dissemination and indigenous wisdom” as a decolonizing process in teaching. Its objective is to generate reflections on the concept of dialogue between science and culture, and the implications regarding the dissemination of science and indigenous wisdom for teaching from a decolonizing view. To speak of this dialogue, with a directed glance to the teaching, it is necessary to define wisdom and scientific dissemination. Hence, decolonizing the perspective at the knowledge of tradition which started in the teaching of sciences promotes learning in the dialogue between indigenous wisdom and scientific knowledge is able to recognize the plurality of thinking in the world. The researching is a literature review qualitative nature, addressing the differentiation between wisdom and knowledge; science-culture dialogue and the concept of culture in relation to scientific dissemination, from the authors Freire, Vogt-Morales, Lordêlo-Porto, Romão-Gadotti and Santos, mainly. So, it is concluded that the knowledge of the native people from the science-culture dialogue é a transforming and liberating action of the world view (world’s vision), and the teaching of science, it becomes inclusive and intercultural. Thus, it is necessary to disseminate wisdom since teaching, as an act of liberating colonization and contributing to the ecology of knowledge.

KEYWORDS: Cultural Relations; Indigenous; Science popularization.


IMPLICACIONES DEL DIÁLOGO “CULTURA INDÍGENA-CIENCIA” EN LA DIVULGACIÓN CIENTÍFICA

RESUMEN: Este articulo propone un abordaje al diálogo “divulgación científica y saber indígena” como un proceso descolonizador en la enseñanza. Su objetivo visa generar reflexiones ante a concepción de diálogo entre ciencia y cultura, y las implicaciones en relación a la divulgación de la ciencia y del saber indígena para la enseñanza desde una visión descolonizadora. Para hablar de dicho diálogo, con una mirada direccionada a la enseñanza, es necesario definir, saber y divulgación científica. En este sentido, descolonizar la mirada sobre los saberes de la tradición que, a partir de la enseñanza de las ciencias, promueve el aprendizaje en el diálogo entre el saber indígena y conocimiento científico, siendo capaz de reconocer la pluralidad de pensares en el mundo. La investigación es una revisión bibliográfica de tipo cualitativa, abordando la diferenciación entre saber y conocimiento; diálogo ciencia-cultura y la concepción de cultura en relación a la divulgación científica, desde los autores Freire, Vogt-Morales, Lordêlo-Porto, Romão-Gadotti e Santos, principalmente. Se concluye que los saberes de los pueblos a partir del diálogo ciencia-cultura, son una acción transformadora y liberadora de la visión del mundo y la enseñanza de la ciencia, se torna inclusiva e intercultural. Así es necesario divulgar los saberes desde la enseñanza, como acto de liberación de la colonización y contribución a la ecología del saber.

PALABRAS CLAVE: Cultura; Indígena; Divulgación Científica.



Palavras-chave


Cultura; Indígena; Divulgação científica

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, M. et. al. Enseñanza de las ciencias y cultura: múltiples aproximaciones, Universidad Distrital Francisco José de Caldas. Bogotá. CAIDE. CLACSO, 2014.

ASSIS, C. J. P. Etnoconhecimento e Educação Química: diálogos possíveis no processo de formação inicial de professores na Amazônia. Dissertação. Programa de Pós-Graduação em Química – PPGQ. Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2017.

BASCOPÉ M.; CANIGUAN N. Propuesta pedagógica para la incorporación de conocimientos tradicionales de Ciencias Naturales en Primaria. REDIE - Revista Electrónica de Investigación Educativa, Pontificia Universidad Católica de Chile. v.18, n.3, 161-175. Setembro/2016. Disponível em: https://redie.uabc.mx/redie/article/view/1143/1469 acesso: 4/fevereiro/2020.

BECERRA et. al. Conocimiento tradicional asociado a los recursos biológicos. Caderno de divulgação 1. Ciudad de México. Comisión Nacional para el Conocimiento y Uso de la Biodiversidad CONABIO, Cooperación Alemana al Desarrollo Sustentable en México (GIZ).D.R. 2017. Cuaderno de divulgación n.1. pag.16.

BOGDAN; KNOPP. Investigação qualitativa em educação, uma introdução à teoria e aos métodos. Tradução: Joao, Bahia e Mourinho. Portugal: Porto Editora, 1994.

BRAZ; GONÇALVES. Divulgação científica no favorecimento do aprendizado de matemática no ensino médio, no projeto presencial e mediado por tecnologia da Seduc-AM. In: Biblioteca Central da Universidade do Estado do Amazonas. Divulgação científica: teorias e práticas para o ensino de ciências no Amazonas. Organizado por Carolina Brandão Gonçalves, Cíntia Emanuelly Ramos Magalhães e Cleusa Suzana Oliveira de Araújo. Manaus, Editora UEA, 2019. 160 p.: il.; 21 cm. p. 15-45.

BREIDLID, A. Educación, conocimientos indígenas y desarrollo en el Sur global. Cuestionando los conocimientos para un futuro sostenible. Buenos Aires: CLACSO, nov. 2016.

CALVO, M. Objetivos y funciones de la divulgación científica, Madrid. Asociación Española de Periodismo Científico. 2015. p. 99-106.

CARVALLO, N. Saberes ancestrales: lo que se sabe y se siente desde siempre. Ecuador. El telégrafo. 2015. Disponivel em: https://www.eltelegrafo.com.ec Acesso em: 7 fev. 2020.

DELGADO F.; RIST S. Las ciencias desde la perspectiva del diálogo de saberes, la transdisciplinariedad y el diálogo intercientífico. Bolívia. Ciencias, diálogo de saberes y transdisciplinariedd. 2015. p.35-60

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

GALLOIS, T. D. Patrimônio Cultural Imaterial e Povos Indígenas Exemplos no Amapá e norte do Pará, Iepé, Instituto de Pesquisa e Formação em Educação Indígena. 2006.

GIL, A. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2010.

HUGH, R. El conocimiento íntimo. El conocimiento indígena. Revista internacional de ciencias sociales, Editoral Arun Agrawal, n.173. p.49-61, setembro/2002.

LÉVI-STRAUSS, C. O pensamento selvagem I. Tradução: Tânia Pellegrini. Campinas, SP: Papirus, 1989.

LORDÊLO, F.; PORTO, C. Divulgação científica e cultura científica: Conceito e aplicabilidade. Brasil. Rev. Ciênc. Ext, v. 8, n. 1, p. 18, 2012.

MANRIQUE, H. T. Saber y conocimiento: una aproximación plural. Acta colombiana de psicología, Universidad de Antioquia, Colombia, v. 11, n. 2, p. 89-100, 2008.

PINTO, A. Divulgação científica como literatura e o ensino da ciência. Teses. Pós-graduacao em educação. Faculdade de educação. Universidade de São Pablo, São Pablo. 2007.

PUENTE, B. Educación Intercultural y Hermenéutica Analógica. Revista Educação, Pesquisa e Inclusão, Boa Vista, v. 1, p. 120-130, 2020. Disponible en: http://dx.doi.org/10.18227/2675-3294repi.v1i1.6476. E-ISSN: 2675-3294

ROMÃO, J.; GADOTTI M. Paulo Freire e Amílcar Cabral: a descolonização das mentes. São Paulo. Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2012.

SANTOS B.; MENESES M Epistemologias do sul. Portugal. Coimbra. 2010.

SOUZA, D.; MENDES, F.; TERÁN, A. A divulgação científica e comunicação medialógica no zoológico do cigs Manaus. Manaus. Simpósio em educação em ciência na Amazônia, 2014. Disponível em: 200001145-9cd0c9dcbe/2014.pdf Acesso em: 15.Set.2019.

SOUZA, R.; ROCHA B. Caracterização dos textos de divulgação científica inseridos em livros didáticos de biologia. Investigações em Ensino de Ciências. Rio de Janeiro. v.20. n.2, pp.126-137. 2015. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/46 Acesso em: 17/03/2020. DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2016v20n2p126

UNESCO. MINISTÉRIO DA CULTURA. Convenção Para Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial. Paris. 2003.

VOGT, C.; MORALES, A. Cultura científica. In: ComCiência e divulgação científica, Carlos Vogt, Marina Gomes, Ricardo Muniz (Organizadores). Campinas, SP: BCCL/UNICAMP, 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.18227/2675-3294repi.v2i0.6768

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 REPI

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Editora da Universidade Federal de Roraima

Av. Cap. Ene Garcez, 2.413 Aeroporto, Campus do Paricarana

CEP: 69.310-000. Boa Vista – RR – Brasil

http://ufrr.br/editora/index.php

e-mail: editora@ufrr.br / editoraufrr@gmail.com


Universidade Federal de Roraima - Programa de Pós-Graduação em Educação

http://ufrr.br/ppgeduc/  

ppgeduc@ufrr.br

 

Revista Educação, Pesquisa e Inclusão (REPI), Boa Vista, Roraima, Brasil

E-ISSN: 2675-3294       Prefixo DOI: 10.18227/2675-3294repi

https://revista.ufrr.br/repi

repi@ufrr.br