O processo de judicialização na educação infantil em Sorocaba-SP: para um início de conversa

Petula Ramanauskas Santorum e Silva, Paulo Gomes Lima

Resumo


Este trabalho discute a judicialização da política e a exigibilidade do Direito à Educação no contexto do município de Sorocaba, estado de São Paulo (SP), por meio de documentos oficiais do município, das demandas/oferta da educação infantil e os respectivos desafios e encaminhamentos que transversalizam essa relação. A demanda reprimida das vagas em creche no município de Sorocaba pode ser constatada através da observação da quantidade de inscrições no CMU (Cadastro Municipal Único), das ordens judiciais e das solicitações de vaga via conselho tutelar. Conforme dados da Secretaria da Educação de Sorocaba/SP, após o atendimento das solicitações das vagas existentes através do CMU, as ordens judiciais estavam sendo atendidas pelo poder público, ocasionando a superlotação das creches sorocabanas. A demanda é gigantesca, bem como os desafios diários para atendimento das determinações judiciais. Entre o direito da criança e um planejamento, por meio de políticas públicas para os devidos encaminhamentos ainda há um fosso que precisa ser considerado: o espaço da criança como prerrogativa do poder público competente – mas um espaço de qualidade que contribua para a educação da criança.


EL PROCESO JUDICIAL EN LA EDUCACIÓN DE LOS NIÑOS EN LA CIUDAD SOROCABA, SAN PABLO, BRASIL: PARA EMPEZAR

Este trabajo discute la judicialización de la política y la exigibilidad del Derecho a la Educación en el contexto de la ciudad Sorocaba, Estado de San Pablo (SP), mediante documentos oficiales de la ciudad, las necesidades versus/ofertas de educación de la primera infancia y los respectivos desafíos y referencias que cruzan esta relación. La demanda reprimida de plazas de guardería en el municipio de Sorocaba puede observarse a través de la observación del número de inscripciones en el Registro Único Municipal (RUM), las órdenes judiciales y las solicitudes de plazas a través del consejo de tutela. Según datos de la Secretaría de Educación de Sorocaba/SP, después de que las solicitudes de vacantes fueran respondidas a través de la RUM, las órdenes judiciales estaban siendo respondidas por el poder público, causando el hacinamiento de las guarderías de Sorocaba. La demanda es gigantesca, así como los desafíos diarios para cumplir con las órdenes judiciales. Entre el derecho del niño y la planificación, mediante políticas públicas para las derivaciones adecuadas, existe todavía una brecha que debe ser considerada: el espacio del niño como una prerrogativa del poder público competente - pero un espacio de calidad que contribuye a la educación del niño.


THE PROCESS OF JUDICIALIZATION IN EARLY CHILDHOOD EDUCATION IN SOROCABA, SAO PAULO, BRAZIL: FOR A BEGINNING OF CONVERSATION

This paper discusses the judicialization of politics and the enforceability of the Right to Education in the context of the municipality of Sorocaba / SP through official documents of the municipality, of the demands / supply of early childhood education and the respective challenges and directions that cross this relationship. The repressed demand for daycare places in the municipality of Sorocaba can be seen by observing the number of enrollments in the CMU (Single Municipal Register), court orders and requests for vacancies via the tutelary council. According to data from the Sorocaba / SP Department of Education, after the requests for vacancies were fulfilled through the CMU, the court orders were being attended to by public authorities, causing overcrowding in the day-care centers in Sorocaba. The demand is gigantic, as well as the daily challenges to meet the judicial orders. Between the right of the child and planning, through public policies for proper referrals, there is still a gap that needs to be considered: the child's space as the prerogative of the competent public power - but a quality space that contributes to the child's education.


Palavras-chave


judicialização; Direito à educação; Educação infantil

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília, MEC/SEF, 1998a. (1º volume). Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/rcnei_vol1.pdf . Acesso em: 21 jan. 2018.

BRASIL. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília, MEC/SEF, 1998b. (2º volume). Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/rcnei_vol2.pdf. Acesso em: 21 jan. 2018.

BRASIL. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Brasília, MEC/SEF, 1998c. (3º volume).Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/rcnei_vol3.pdf. Acesso em: 21 jan. 2018.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 21 jan. 2018.

CURY, C. R. J.; FERREIRA, L. A. M. A judicialização da educação. Revista CEJ, Brasília: Centro de Estudos Judiciários, ano XIII, n. 45, p. 32-45, abr./jun. 2009. Disponível em: www.jf.jus.br/ojs2/index.php/revcej/article/download/1097/1258 . Acesso em: 21 jan. 2018.

LOBO, S.C.L. Os auxiliares de educação e o seu trabalho. 2008. 67f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de Sorocaba, Sorocaba, 2008.

PINTO, I. R. de R. A garantia do direito à educação de crianças e adolescentes pela via judicial: análise das decisões judiciais do supremo tribunal federal (2003-2012). 2014. 215f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, 2014.

SILVEIRA, A. A. D. Atuação do Tribunal de Justiça de São Paulo com relação ao direito de crianças e adolescentes à educação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro: ANPEd; Campinas: Autores Associados, v. 17, n. 50, p. 353-368, maio/ago. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v17n50/v17n50a06.pdf. Acesso em: 21 jan. 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782012000200006

SOROCABA. Decreto 20.855, de 21 de novembro de 2013. Dispõe sobre as diretrizes dos critérios para ingresso das inscrições no cadastro municipal unificado, da classificação, da reclassificação e da documentação da matrícula nas instituições municipais que atendem a etapa da educação infantil - creche, e dá outras providências. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a1/sp/s/sorocaba/decreto/2013/2085/20855/decreto-n-20855-2013-dispoe-sobre-as-diretrizes-dos-criterios-para-ingresso-das-inscricoes-no-cadastro-municipal-unificado-da-classificacao-da-reclassificacao-e-da-documentacao-para-matricula-nas-instituicoes-educacionais-municipais-que-atendem-a-etapa-da-educacao-infantil-creche-e-da-outras-providencias. Acesso em: 15 fev. 2018.

SOROCABA. Plano Municipal pela Primeira Infância (2016-2026). 2016. Disponível em: http://www.sorocaba.sp.gov.br/primeirainfancia/wp-content/uploads/sites/51/2015/07/Plano-Municipal-da-Primeira-Infancia_A4_.pdf. Acesso em: 10 mar. 2018.

SOROCABA. Conselho Municipal de Educação (CMESO). Portaria CMESO nº 02/2018, de 20 de junho de 2018. Fixa normas para a oferta e o funcionamento da Educação Básica no Sistema de Ensino do Município de Sorocaba. 2018a. Disponível em: http://www.sorocaba.sp.gov.br/Apêndices/SECOM%2FJornal-do-Municipio%2F2018/2054%20-%2003%20DE%20JULHO.pdf. Acessado em 04 jul. 2018.

SOROCABA. Secretaria da Educação. SICEM. Listas do Cadastro Municipal Unificado das vagas em creche. 2018b. Não disponível on-line. Recebido via e-mail em 25 mai. 2018.

SOROCABA/SP. Secretaria da Educação. Listas de solicitação de vagas via ordem judicial. 2018c. Não disponível on-line. Recebido via e-mail em: 12 jul. 2018.

SOROCABA/SP. Secretaria da Educação. Quantidade de crianças matriculadas por turma e unidade de ensino. 2018d. Não disponível on-line. Recebido via e-mail em 13 ago. 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.18227/2675-3294repi.v1i1.6254

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Petula Ramanauskas Santorum e Silva, Paulo Gomes Lima

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/

Editora da Universidade Federal de Roraima

Av. Cap. Ene Garcez, 2.413 Aeroporto, Campus do Paricarana

CEP: 69.310-000. Boa Vista – RR – Brasil

http://ufrr.br/editora/index.php

e-mail: editora@ufrr.br / editoraufrr@gmail.com


Universidade Federal de Roraima - Programa de Pós-Graduação em Educação

http://ufrr.br/ppgeduc/  

ppgeduc@ufrr.br

 

Revista Educação, Pesquisa e Inclusão (REPI), Boa Vista, Roraima, Brasil

E-ISSN: 2675-3294       Prefixo DOI: 10.18227/2675-3294repi

https://revista.ufrr.br/repi

repi@ufrr.br