Tecendo reflexões sobre a dimensão política da educação numa abordagem freiriana

Lucinete Gadelha da Costa, Maria da Conceição Monteiro Ferreira

Resumo


O objetivo desse artigo é discutir a dimensão política da educação, com enfoque nas ideias freirianas, tomando como ponto de partida a seguinte questão: o que mobiliza a produção da dimensão política na educação? Nos procedimentos metodológicos, enveredamos pela abordagem qualitativa, num estudo de caráter bibliográfico, fundamentado em Freire (1987, 1991, 1993, 1997, 2001 e 2015), entre outros. Seguindo as reflexões oriundas do estudo em questão, traçamos a seguinte reflexão: precisamos ampliar o debate sobre como as escolas fazem política para fortalecer práticas dialógicas, críticas, com horizontes emancipatórios. Nesse debate, temos o desafio de construir currículos, não como algo definido, completo, de ideias fechadas, mas um currículo que mobiliza o processo da produção da dimensão política na educação, a ser iniciado, antes de tudo, por uma ação de desmistificação do significado de política na sociedade. Portanto, salientamos a necessária construção de elementos que estimulem nossas ações, enquanto profissionais da educação frente a contextos de incertezas, evidenciando-os como movimentos de tensões e conflitos em espaços intrinsicamente políticos de negociação, ao desconstruir a ideia de política como poder institucional restrito e instigar reflexões sobre o pensamento e prática do cotidiano educacional.


REFLECTING ON THE POLITICAL DIMENSION OF EDUCATION THROUGH A FREIREAN APPROACH

The objective of this article is to discuss the political dimension of education, focusing on Freirean ideas, taking the following question as a starting point: what does mobilize the production of the political dimension in education? In the methodological procedures, we adopted the qualitative approach, in a bibliographic character study, based in Freire (1987, 1991, 1993, 1997, 2001 and 2015), among others. Following the reflections derived from the present study, we outline the following reflection: we need to broaden the debate on how schools do politics to strengthen dialogic practices, criticism, with emancipatory horizons. In this debate, we are faced with the challenge of creating a curriculum, not as something defined, complete with closed ideas, but as a curriculum that mobilizes the process of producing the political dimension in education to be initiated, primarily, by an action of demystifying the meaning of politics in society. Therefore, we emphasize the necessary construction of elements that stimulate our actions, as educational professionals facing uncertain scenarios, evidencing them as movements of tensions and conflicts in intrinsically political spaces of negotiation, by deconstructing the idea of politics as a restricted institutional power and instigating reflections on the thought and practice of  education in daily life.

KEYWORDS: Education; Politics; Paulo Freire.

 

REFLEXIONES SOBRE LA DIMENSIÓN POLÍTICA DE LA EDUCACIÓN EN UM ENFOQUE FREIRIANO

El propósito de este artículo es discutir la dimensión política de la educación, centrándose en las ideas freirianas, tomando como punto de partida la siguiente pregunta: ¿qué moviliza la producción de la dimensión política en la educación? En los procedimientos metodológicos, se tomó el enfoque cualitativo, en un estudio bibliográfico, basado en Freire (1987, 1991, 1993, 1997, 2001 y 2015), entre otros. Siguiendo las reflexiones del estudio en cuestión, extraemos la siguiente reflexión: necesitamos ampliar el debate sobre cómo las escuelas hacen política para fortalecer prácticas dialógicas, críticas, con horizontes emancipadores. En este debate, tenemos el desafío de construir currículos, no como algo definido, lleno de ideas cerradas, sino un currículo que movilice el proceso de producción de la dimensión política en la educación para ser iniciado, en primer lugar, por una acción para desmitificar el significado de política en la sociedad. Por ello, enfatizamos la necesaria construcción de elementos que estimulen nuestras acciones, como profesionales de la educación ante contextos de incertidumbre, mostrándolos como movimientos de tensiones y conflictos en espacios de negociación intrínsecamente políticos, al deconstruir la idea de la política como un poder institucional restringido y promover reflexiones sobre el pensamiento y la práctica de la educación cotidiana

PALABRAS CLAVE: Educación; Política; Paulo Freire.



Palavras-chave


Educação; Política; Paulo Freire

Referências


A EDUCAÇÃO é um ato político. Cadernos de Ciência, Brasília, n. 24, p. 21-22, jul./ago./set. 1991. Disponível em: http://www.acervo.paulofreire.org:8080/jspui/handle/7891/1357. Acesso em: 05 mai. 2015.

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. História da Educação e da Pedagogia: geral e Brasil. São Paulo: Moderna, 2006.

ARENDT, Hannah. O Que é Política? Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

COSTA, Lucinete Gadelha da. Possibilidades e limites na experiencia de uma Escola Alternativa no campo da Educação Popular: um estudo de caso. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal do Amazonas, Manaus. 2001.

COSTA, Lucinete Gadelha da. Educação do Campo: uma experiência de formação do (a) do educador (a) no Estado do Amazonas. 2012. 179f. Tese (Doutorado em Educação), Universidade Federal da Paraíba, Joao Pessoa. 2012.

DIAS, R. E, LOPES, A. C. Sentidos da prática nas políticas de currículo para a formação de professores. Currículo sem Fronteiras, v. 9, n. 2, p. 79-99, jul./dez. 2009.

FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido, 17. ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Política e Educação. São Paulo: Cortez, 1993.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1997

FREIRE, Paulo. Educação na Cidade. 5. ed. São Paulo. Cortez, 1991.

FREIRE, Paulo. Educação e mudança. 24. ed. Rio de janeiro. Paz e terra, 2001.

FREIRE, Paulo; NOGUEIRA, Adriano. Que Fazer: teoria e prática em educação popular. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 1993.

LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

MAAR, Wolfgang Leo. O que é política. São Paulo: Brasiliense, 1982.




DOI: http://dx.doi.org/10.18227/2675-3294repi.v1i0.6723

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Lucinete Gadelha da Costa, Maria da Conceição Monteiro Ferreira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Editora da Universidade Federal de Roraima

Av. Cap. Ene Garcez, 2.413 Aeroporto, Campus do Paricarana

CEP: 69.310-000. Boa Vista – RR – Brasil

http://ufrr.br/editora/index.php

e-mail: editora@ufrr.br / editoraufrr@gmail.com


Universidade Federal de Roraima - Programa de Pós-Graduação em Educação

http://ufrr.br/ppgeduc/  

ppgeduc@ufrr.br

 

Revista Educação, Pesquisa e Inclusão (REPI), Boa Vista, Roraima, Brasil

E-ISSN: 2675-3294       Prefixo DOI: 10.18227/2675-3294repi

https://revista.ufrr.br/repi

repi@ufrr.br