CORREÇÕES DA RELATIVIDADE RESTRITA NO PROBLEMA DO DECAIMENTO DO MÚON: UMA REVISÃO CONCEITUAL

Mikael e Pablo Souto Maior de, Julliano Gomes Sousa, Fontenelle

Resumo


O princípio da relatividade Galileu Galilei descreve o movimento de uma partícula a partir de um sistema de referência. Newton, por sua vez, partindo também do princípio de Galileu, formulou as leis de Newton usadas na mecânica clássica. Tanto para Galileu, como para Newton, o espaço (formado por 3 dimensões) e o tempo eram termos independentes e absolutos. Sendo o tempo imutável para qualquer referencial inercial, descrevendo perfeitamente o movimento de partículas para velocidades muito baixas quando comparadas com a velocidade da luz. Einstein formulou a Teoria da Relatividade formando o conceito chamado espaço-tempo, onde o mesmo possui 4 dimensões (as 3 dimensões espaciais e o tempo), descrevendo o movimento de partículas com velocidades comparáveis com a velocidade da luz, justo onde a teoria de Newton falhava. Tal proposição levou a diversos avanços tecnológicos que estão presentes em nosso cotidiano mesmo que não percebamos, como é o caso do Sistema de Posicionamento Global (GPS). Este artigo tem como objetivo descrever o processo de decaimento de múons na superfície da Terra, usando a Teoria da Relatividade Restrita, proposta por Einstein em 1905. Dessa forma, esse problema sobre o decaimento de múon mostra-se como uma comprovação experimental dos efeitos relativísticos propostos por Einstein.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista sob Licença Creative Commons