v. 2, n. 2 (2009)


Capa da revista
Amazônia ou Amazônias? A questão apresentada pode parecer simples ou sem muitas implicações para um debate acadêmico de maior fôlego. Mas, considerando que a palavra Amazônia expressa diversas perspectivas que, ao longo do tempo se complementam ou contradizem, faz-se necessário o enfrentamento da questão em pauta. Não o negligenciamos na disciplina História Andina e Pan-Amazônia que ministrei, pela primeira vez, no segundo semestre letivo de 2008. Na ocasião, algumas conclusões foram inferidas, dentre as quais a existência de Amazônias, as quais representam objetos plurais, com assuntos que variam de águas aos diversos tipos de relações humanas e de poder. A disciplina foi salutar, pois gerou discussões que se materializaram em artigos de alunos de graduação. Alguns presentes neste Dossiê. Além do que, salientamos a contribuição da disciplina para a autonomia intelectual discente, posto que, devidamente orientados por leituras e debates, foram capazes de produzir reflexões sobre o tema principal das aulas: Amazônia. Contudo, a estratégia utilizada no Dossiê visou contemplar o tema História Andina, Pan-Amazônia e América do Sul para compreender as mais diversas perspectivas que permitam pensar mais globalmente a região. Os artigos, assim, são plurais quanto a perspectivas e temas. O artigo dos professores Nelvio Paulo Dutra Santos, Reginaldo Gomes de Oliveira e Elói Martins Senhoras contempla o contencioso entre Brasil-Guiana acerca da ponte do rio Tacutu. O artigo de Edileuza Wischansky reflete relações entre projetos de integração da infrainstrutura regional sul-americana com a pan-amazônia, considerando as dificuldades postas a esses projetos pela floresta. Em uma perspectiva andina, as autoras Débora Silva Brito da Luz e Janaína Rosa Lira tratam da história do Chile a partir dos impactos políticos e sociais da Guerra do Pacífico à Grande Depressão. Débora e Júlia Faria Camargo desenvolvem o tema da liderança brasileira e identidade no contexto do novo regionalismo, compreendendo a dinâmica dos blocos regionais a partir da hipótese de uma possível liderança do Brasil na América do Sul. Helio José Souza Araujo e Pilar Figueiredo Brasil discutem questões étnicas relacionadas à política na Bolívia. Érica Wayla Oliveira Araújo e Lia Saraiva Silveira discutem acerca da história colombiana, com vista a discutir questões de segurança. As duas resenhas apresentadas seguem a perspectiva da pluralidade metodológica e temática dos artigos. Na primeira, Jeniffer Natalie Silva dos Anjos, Luis Gustavo Batista Risse e Elói Martins Senhoras apresentam o livro Defesa, Segurança Internacional e Forças Armadas. Na segunda resenha, Américo Alves de Lyra Junior, Francisco Carlos Carneiro da Silva e Rafael Chirone tratam do livro Amazônia. O extrativismo vegetal no sul de Roraima: 1943-1988.
Desejamos, a todos, boa leitura.

Prof. Dr. Américo Alves de Lyra Junior
Coordenador do Núcleo Amazônico de Pesquisa em Relações Internacionais