A PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE SOBRE O CUIDADO À SAÚDE DOS PACIENTES INDÍGENAS

Fanir Neves Ayres Andrade, Pamela Alves Gil

Resumo


Este estudo teve por objetivo investigar nas pesquisas selecionadas
como ocorre o cuidado à saúde dos povos indígenas a partir da percepção
dos profissionais de saúde. Realizou-se pesquisa exploratória de
caráter bibliográfico sob a análise de conteúdo de Laurence Bardin, por
meio das técnicas qualitativa e utilizou-se como fundamentação a teoria
Winnicottiana. Os resultados mostraram que os indígenas vêm buscando
participar dos processos políticos que envolvem suas necessidades
de saúde. O preconceito com o indígena é um fato que contribui para a
exclusão do atendimento diferenciado a que ele tem direito. O relacionamento entre os saberes biomédicos e conhecimentos tradicionais é marcado pela divergência de concepções formadas culturalmente, sendo um obstáculo para a concretização do cuidado. Este estudo se vale da utilização de pressupostos teóricos oriundos do campo da Psicologia e da Antropologia, para a viabilização de mecanismos que possibilitem o estabelecimento do diálogo entre os saberes divergentes. Faz–se necessário, adequar a política de saúde indígena, visando promover a superação dos entraves para o efetivo cuidado em saúde indígena, com qualidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1983-9065ex.v8i3.3119

ISSN 1983-9065
Revista Eletrônica de Ciências Sociais, História e Relações Internacionais.