O EXTRATIVISMO VEGETAL NA AMAZÔNIA: OS DESAFIOS DESTA ATIVIDADE DIANTE DE UMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Wilma Marinho Craveiro da Silva, Eremilda Silveira Rocha, Heloane do Socorro Sousa da Silva

Resumo


Este trabalho tem por objetivo analisar teoricamente o processo extrati¬vo na Região Amazônica, visto que este, sempre foi desde os primórdios da história dessa Região, fonte de riqueza, uma economia que conhe¬ceu rapidamente ascensão e queda, por conta de tantos gastos indis¬criminados dos possuidores da terra naquele momento. Uma forma de exploração econômica, que se limita à coleta de produtos existentes na natureza, acontece principalmente na região Amazônica onde esta cul¬tura é sem dúvida a forma de subsistência mais desenvolvida ao longo da história. Este cenário desperta olhares de todo o mundo, em qualquer que seja o segmento da sociedade, por sua exuberância e seu potencial de riquezas inimagináveis, e que, por conta disso, sofre com a ganância e a cobiça de muitos aventureiros, que através do extrativismo praticam os ilícitos como a biopirataria, abusam das comunidades tradicionais, utilizando seus conhecimentos e desconsiderando a legislação que busca por meio da bioprospecção mudar o foco, para que o extrativismo em todas as suas formas, seja uma atividade pautada nos alicerces do desenvolvimento sustentável, no viés da educação ambiental.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1983-9065ex.v7i1.2419

ISSN 1983-9065
Revista Eletrônica de Ciências Sociais, História e Relações Internacionais.