A ELETRICIDADE NO DISCURSO DO ÍNDIO: OBSERVAÇÕES DE UMA ASSEMBLEIA DO CONSELHO INDÍGENA DE RORAIMA

Antonio Wéliton Simão de Melo

Resumo


Apresentamos neste ensaio algumas observações da 40ª Assembleia Geral dos Povos Indígenas de Roraima com ênfase a plenária que discutiu Direito Indígena e outros assuntos correlatos, entre eles o aproveitamento hídrico em terra indígena através de Micro Central Hidrelétrica. Apresentamos esta abordagem dentro de uma análise situacional do evento, considerando especificamente a referida plenária. Tomamos as falas das lideranças que problematizaram em torno da proposta de um empreendimento, enquanto que o propósito era uma ideia diferente dos discursos apresentados. Desta percepção, destacamos possíveis situações que direcionaram inconscientemente à defesa e preservação de um ambiente considerado sagrado pela etnia Macuxi, ameaçado pela ideia de construção de outra hidrelétrica de médio/grande porte na região. Uma preocupação que revela a unidade do povo e a cautela nas decisões. Uma riqueza de ideias sobre o uso da eletricidade e um discurso de desenvolvimento entrelaçado a cultura.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1983-9065ex.v4i2.1507

ISSN 1983-9065
Revista Eletrônica de Ciências Sociais, História e Relações Internacionais.