A CRIAÇÃO DE ZONAS DE PROCESSAMENTO DE EXPORTAÇÃO E DE ÁREAS DE LIVRE COMÉRCIO COMO INSTRUMENTOS DE REDUÇÃO DO DESEQUILÍBRIO INTRA-REGIONAL NA AMAZÔNIA OCIDENTAL

Getúlio Alberto de Souza Cruz, Ana Zuleide Barroso da Silva, Romanul de Souza Bispo

Resumo


O presente artigo mostra, de um lado, que a criação do enclave da Zona Franca de
Manaus introduziu expressivo grau de concentração do desenvolvimento econômico
intra-regional na capital do Estado do Amazonas em detrimento das possibilidades de
crescimento dos demais entes federativos da Amazônia Ocidental. Acre, Rondônia e
Roraima, especialmente este último, têm experimentado níveis de crescimento bem
menores que o Amazonas, cujo desempenho vem sendo puxado pelo extraordinário
crescimento de Manaus. Neste contexto, a criação de Áreas de Livre Comércio (ALC) e
de Zonas de Processamento de Exportação (ZPE) em todas as outras capitais da
Amazônia Ocidental por se transformar em instrumentos de redução dessa desigualdade
intra-regional na Amazônia Ocidental.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1983-9065ex.v1i1.1460

ISSN 1983-9065
Revista Eletrônica de Ciências Sociais, História e Relações Internacionais.