“DIZ EM QUE CIDADE QUE VOCÊ SE ENCAIXA, CIDADE ALTA OU CIDADE BAIXA?”: GENTRIFICAÇÃO E A POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA DE SALVADOR/BA

Anderson Felipe Souza Alves, Renan Vieira de Santana Rocha, Iago Lôbo Siqueira Rodrigues

Resumo


No atual contexto político do país, discutir os modos de vida e a situação da população de rua é pensar em um sujeito inserido em uma sociedade excludente e precária, que se coloca contra um indivíduo marginalizado. Pensando nestas questões, este artigo é desenvolvido, sob o formato de um Ensaio Teórico-Crítico (LARROSA, 2003; ADORNO, 1986), a partir de práticas de um estagiário de Psicologia, da Universidade Salvador (UNIFACS), junto ao Programa Corra Pro Abraço, em Salvador / BA, cujo objetivo é produzir reflexões a respeito de como o processo de gentrificação tem afetado os que habitam as ruas e de que forma a Psicologia exerce práticas visando esta relação e a qualidade de vida dos indivíduos assistidos. É notório que a rua é um espaço que possibilita e cria histórias cotidianamente; contudo, pensar por esta perspectiva é, também, perceber o “muro simbólico” que a cidade vem erguendo e, a partir de tal, invisibilizando as pessoas, no sentido da produção de uma limpeza social, violando direitos como à vida e à cidade.

Palavras-chave


Gentrificação. População em Situação de Rua. Psicologia. Saúde Mental.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. W. O Ensaio como Forma. São Paulo: Editora Ática, 1986.

AMARANTE, P. Saúde Mental e Atenção Psicossocial. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2007.

ARANTES, O. B. F.; VAINER, C.; MARICATO, E. A Cidade do Pensamento Único: Desmanchando Consensos. Petrópolis: Vozes, 2002.

ARENDT, H. A Condição Humana (The Human Condition). Chicago: The University of Chicago Press, 1991.

ARENDT, H.; KROH, J. Eichmann in Jerusalem. New York: Viking Press, 1964.

BATALLER, M. A. S. “O Estudo da Gentrificação”. Revista Continentes (UFRRJ), vol. 1, n. 1, 2012.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Planalto, 1988. Disponível em: . Acesso em: 19/11/2020.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social & Secretaria Especial de Direitos Humanos (2006). Plano Nacional de Promoção, Proteção e Defesa do Direito de Crianças e Adolescentes à Convivência Familiar e Comunitária. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Social, 2006.

BRASIL. Política Nacional para Inclusão Social da População em Situação de Rua. Brasília, 2008.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa, Departamento de Apoio à Gestão Participativa. Saúde da População em Situação de Rua: Um Direito Humano. Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

CFP - Conselho Federal de Psicologia. Seminário Nacional: A Questão da Terra: Desafios da Psicologia. Brasília: CFP, 2007.

DEERE, C. D.; MEDEIROS, L. S. “Agrarian Reform and Poverty Reduction: Lessons from Brazil”. In: AKRAM-LODHI, A. H.; BORRAS JR. S. M.; KAY, C. (orgs.). Land, Poverty and Livelihoods in an Era of Globalization: Perspectives from Developing and Transition Countries. London: Routledge, 2007.

ESCOREL, S. Vidas ao Léu: Trajetórias de Exclusão Social. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1999.

FIORATI, R. C. et al. “População em Vulnerabilidade, Intersetorialidade e Cidadania: Articulando Saberes e Ações”. Saúde e Sociedade, vol. 23, 2014.

FOUCAULT, Michel. História da Loucura na Idade Clássica. São Paulo: Editora Perspectiva, 1978.

HALLAIS, J. A. S.; BARROS, N. F. “Consultório na Rua: Visibilidades, Invisibilidades e Hipervisibilidade”. Cadernos de Saúde Pública, vol. 31, 2015.

INGLEZ-DIAS, A. et al. “Políticas de Redução de Danos no Brasil”. Ciência & Saúde Coletiva, vol. 19, 2014.

JARDIM, D. F.; LÓPEZ, L. C. Políticas da Diversidade: (In)Visibilidades, Pluralidade e Cidadania em uma Perspectiva Antropológica. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2013.

KULICK, D.; GORDON, C. Travesti: Prostituição, Sexo, Gênero e Cultura no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2008.

LARROSA, J. “O Ensaio e a Escrita Acadêmica”. Educação & Realidade, vol. 28, n. 2, 2003.

MATTOS, R. M.; FERREIRA, R. F. “Quem vocês pensam que (elas) são? -Representações sobre as pessoas em situação de rua”. Psicologia & Sociedade, vol. 16, n. 2, 2004.

MENEGHETTI, F. K. O que é um ensaio-teórico? Revista de Administração Contemporânea, vol. 15, n. 2, 2011.

NEIL, M.; SILVEIRA, D. X. (orgs.). “Drogas e redução de danos: uma cartilha para profissionais de saúde”. In: Drogas e redução de danos: uma cartilha para profissionais de saúde. São Paulo: Unifesp, 2008.

OLIVEIRA, M. H. B. et al. Direitos Humanos e Saúde: Construindo Caminhos, Viabilizando Rumos. Rio de Janeiro: CEBES, 2017.

PERLMAN, J. “Marginalidade: do mito à realidade nas favelas do Rio de Janeiro (1969-2002)”. Anais do X Encontro Nacional da ANPUR. Belo Horizonte: ANPUR, 2003.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SALVADOR. Lei Ordinária Nº 9.215/2017. Salvador: Prefeitura Municipal de Salvador, 2017.

PROGRAMA CORRA PRO ABRAÇO. Corra pro Abraço: o Encontro para o Cuidado na Rua. Salvador: SJDHDS, 2016.

RIBEIRO, J. P. Gestalt-terapia – O Processo Grupal. São Paulo: Summus Editorial, 1994.

ROSADO, R. C. S. O. Porto de Salvador: Modernização em Projeto (1854-1891). Salvador: CODEBA, 1983.

SANTANA, C. L. A.; ROSA, A. S. Saúde mental das pessoas em situação de rua: conceitos e práticas para profissionais da assistência social. São Paulo: Epidaurus Medicina e Arte, 2016.

SANTOS, V. E.; SOARES, C. B.; CAMPOS, C. M. S. “Redução de Danos: Análise das Concepções que Orientam as Práticas no Brasil”. Physis: Revista de Saúde Coletiva, vol. 20, 2010.

SECO, M.; PASSAPUSSO, R. Duas Cidades. Salvador: Gravado por BaianaSystem, 2016.

SILVA, M. L. Mudanças Recentes no Mundo do Trabalho e o Fenômeno de População de Rua no Brasil (1995-2005) (Mestrado em Política Social). Brasília: UnB, 2006.

VÉRAS, M. P. B. “Exclusão Social: Um Problema de 500 anos”. In: SAWAIA, B. (org.). As Artimanhas da Exclusão Social: Análise Psicossocial e Ética da Desigualdade Social. Petrópolis: Vozes, 2001.

VIEIRA, M. A. C.; RAMOS BEZERRA, E. M.; MAFFEI ROSA C. M. População de Rua: quem é, como vive, como é vista. São Paulo: Hucitec, 1994.




DOI: http://dx.doi.org/10.5281/zenodo.4281458

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Boletim de Conjuntura (BOCA)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boletim de Conjuntura (BOCA)      ISSN: 2675-1488

Caixa postal 253. Praça do Centro Cívico. Boa Vista, RR, Brasil. CEP 69301-970.