A CONJUNTURA DO GOLPE DE 2016: UMA ANÁLISE DE DISCURSO CRÍTICA DA MÍDIA HEGEMÔNICA BRASILEIRA

Antonio Edson Alves da Silva

Resumo


O processo de impedimento da presidenta Dilma Rousseff em 2016 foi um dos maiores golpes que a jovem democracia brasileira sofreu, nesse sentido, este artigo objetiva analisar criticamente a conjuntura desse evento político midiático contra as instituições democráticas brasileiras sob a ótica da Análise de Discurso Crítica. Para tanto, toma-se como referencial teórico-metodológico Fairclough (2003) e Silva (2019) em diálogo multidisciplinar com Souza (2016) e Guerra (2017), tendo em vista a natureza interpretativista e o caráter qualitativo desta pesquisa. As principais observações apontam para uma efetiva contribuição da mídia hegemônica brasileira no processo de legitimação do Golpe de 2016.


Palavras-chave


Brasil; Conjuntura; Golpe de 2016; Mídia.

Texto completo:

PDF

Referências


BRAZ, M. “O golpe nas ilusões democráticas e a ascensão do conservadorismo reacionário”. Revista Serviço Social e Sociedade, n. 128, janeiro/abril, 2017.

CASTILHO, M. L. O discurso de estudantes de licenciatura e negociação de identidades: uma abordagem crítico-discursiva (Tese de Doutorado em Linguística). Brasília: UNB, 2013.

CHOULIARAKI, L.; FAIRCLOUGH, N. Discourse in Late Modernity. Edinburg: Edinburg University Press, 1999.

FAIRCLOUGH, N. Analysing Discourse: textual analysis for social research. London: Routledge, 2003.

FONSECA, F. “Mídia, poder e democracia: teorias e práxis dos meios de comunicação”. Revista Brasileira de Ciência Política, n. 6, junho/dezembro, 2011.

FONSECA, P.C.D.; CUNHA, A.M.; BICHARA, J. S. “O Brasil na era Lula: retorno ao desenvolvimentismo”. Revista Nova Economia, n. 23, maio/agosto, 2013.

GUERRA, A. Brasil 2016: recessão e golpe. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2017.

GUTMANN, J. F. “Articulações entre Dispositivos Televisivos e Valores Jornalísticos na Cena de Apresentação do Jornal Nacional”. Anais do XXXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Curitiba: INTERCOM, 2009.

RAJAGOPALAN, K. Por uma linguística crítica: linguagem, identidade e a questão ética. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

RAMALHO, V. “Diálogos teórico-metodológicos: análise de discurso crítica e realismo crítico”. Cadernos de Linguagem e Sociedade, vol. 8, 2006/2007.

RESENDE, V. M; RAMALHO, V. “Análise de Discurso Crítica, Modelo Tridimensional à articulação prática: Implicações teórico-metodológica”. Linguagem em (Dis)curso – Lem, vol. 5, n. 1, 2004.

RESENDE, V. M.; RAMALHO, V. Análise de Discurso Crítica. São Paulo: Editora Contexto, 2017.

ROVAI, R. Golpe 16. São Paulo: Edições Fórum / Publisher Brasil, 2016.

SILVA, A. E.A. O processo de legitimação discursiva do golpe de 2016 pela grande mídia: uma análise de discurso crítica nas revistas veja e época (Dissertação de Mestrado em Linguística Aplicada). Fortaleza: UECE, 2019.

SOUZA, J. A radiografia do golpe: entenda como e por que você foi enganado. Rio de Janeiro: Leya, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.5281/zenodo.3960447

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Boletim de Conjuntura (BOCA)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boletim de Conjuntura (BOCA)      ISSN: 2675-1488

Caixa postal 253. Praça do Centro Cívico. Boa Vista, RR, Brasil. CEP 69301-970.