SAÚDE MENTAL DE DOCENTES EM TEMPOS DE PANDEMIA: OS IMPACTOS DAS ATIVIDADES REMOTAS

Hortência Pessoa Pereira, Fábio Viana Santos, Mariana Aguiar Manenti

Resumo


O novo coronavírus, responsável pela difusão da pandemia da COVID-19, alterou substancialmente as relações sociais, no campo da Educação. Novas formas de organização pedagógica ganham tônus, ao tempo em que se radicaliza a precarização do trabalho docente. Diante desta realidade pretendemos tecer considerações acerca do impacto da pandemia na saúde mental de professores, tendo como objeto de reflexão as atividades remotas. Assim, fazemos uma revisita aos dados do Ministério da Educação, bem como às discussões que tratam sobre saúde e mal estar docente, a fim de traçar paralelos que nos permitam compreender os impactos da pandemia na saúde de professoras e professores.


Palavras-chave


Atividade Remota; COVID-19; Docente; Educação; Saúde Mental.

Texto completo:

PDF

Referências


BALL, S. J. “Fazendo neoliberalismo: mercados, estados e amigos com dinheiro”. In: BALL, S. J. Educação Global SA: novas redes políticas e o imaginário neoliberal. Ponta Grossa: UEPG, 2014.

BALL, S.; OLMEDO, A. “A ‘nova’filantropia, o capitalismo social e as redes de políticas globais em educação”. In: PERONI, V. M. V. et al. (orgs.). Redefinições das fronteiras entre o público e o privado: implicações para a democratização da educação. Brasília: Liber Livro, 2013.

DEJOURS, C. A Loucura no Trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. São Paulo: Cortez-Oboré, 1988.

LUIGI, R.; SENHORAS, E. M. “O novo coronavírus e a importância das Organizações Internacionais”. Nexo Jornal [17/03/2020]. Disponível em: . Acesso em: 15/08/2020.

MARANHÃO, R. A.; SENHORAS, E. M. “Pacote econômico governamental e o papel do BNDES na guerra contra o novo coronavírus”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 2, n. 4, 2020.

MOREIRA, D. Z.; RODRIGUES, M. B. “Saúde mental e trabalho docente”. Estudos de Psicologia, vol. 23, n. 3, 2018.

OIT - Organização Internacional do Trabalho. A condição dos professores: recomendação Internacional de 1966, um instrumento para a melhoria da condição dos professores. Genebra: OIT/UNESCO, 1984.

SCHMIDT, B. et al. “Saúde mental e intervenções psicológicas diante da pandemia do novo coronavírus (COVID-19)”. Estudos de Psicologia, vol. 37, maio, 2020.

SENHORAS, E. M. “Coronavírus e o papel das pandemias na história humana”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 1, n. 1, 2020.

SILVA, M. P.; BERNARDO, M. H.; SOUZA, H. A. “Relação entre saúde mental e trabalho: a concepção de sindicalistas e possíveis formas de enfrentamento”. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, vol. 41, dezembro, 2016.

TOSTES, M. V. et al. “Sofrimento mental de professores do ensino público”. Saúde em Debate, vol. 42, n. 116, 2018.

ZAIDAN, J. M.; GALVÃO, A. C. “COVID19 e os abutres do setor educacional: a superexploração da força de trabalho escancarada”. In: AUGUSTO, C. B.; SANTOS, R. D. (orgs.). Pandemias e pandemônio no Brasil. São Paulo: Instituto Defesa da Classe Trabalhadora, 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.5281/zenodo.3986851

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Boletim de Conjuntura (BOCA)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boletim de Conjuntura (BOCA)      ISSN: 2675-1488

Caixa postal 253. Praça do Centro Cívico. Boa Vista, RR, Brasil. CEP 69301-970.