A PRÁTICA DE ENSINO DE ARTE E EDUCAÇÃO FÍSICA NO CONTEXTO DA PANDEMIA DA COVID-19

Gabriel Frazao Silva Pedrosa, Karin Gerlach Dietz

Resumo


O objetivo desta pesquisa é descrever as atuais condições de exequibilidade de práticas das disciplinas de Arte e Educação Física na educação básica no contexto do ensino à distância durante o período da pandemia da COVID-19. Discute também os benefícios destas disciplinas frente o isolamento social. Este estudo caracteriza-se como qualitativo do tipo descritivo exploratório. Uma pesquisa foi realizada entre os meses de abril e maio e se deu por meio de formulário eletrônico do Google, e contou com uma população de 105 participantes. Ao se considerar sobre a tratativa acerca da realização da prática de atividades físicas por meio da  disciplina de Educação Física e da capacidade de criação artística por meio da disciplina de Arte cabe ressaltar a importância da continuidade destas disciplinas, por mais que seja de maneira remota, haja visto que os resultados demonstram a importância e os benefícios que tais elementos curriculares aplicam na vida e no pleno desenvolvimento dos alunos. Para uma melhor adequação dos pressupostos apresentados, faz-se necessário uma adequação na formação docente que permita a abordagem multidisciplinar em situações adversas em que não seja possível a presença de um professor, como acontece nas aulas remotas.


Palavras-chave


arte, COVID-19, Educação, Educação Física, pandemia.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, C. “Processo ensino‐aprendizagem: características do professor eficaz”. Millenium-Journal of Education, Technologies and Health, n. 39, n. 15, 2016.

BARBOSA, P. P. S. O ensino de artes visuais na educação infantil: a prática de leitura e apreciação de obras artísticas. (TCC de Especialização em Ensino de Artes Visuais). Belo Horizonte: UFMG, 2015.

BERBART, V. “Diversificar para incluir”. Portal Eletrônico Instituto Unibanco [2018]. Disponível em: . Acesso em: 15/06/2020.

BRÁS, P. M. G. S. O contributo da expressão plástica na promoção da comunicação de crianças com défice cognitivo (Dissertação de Mestrado em Educação Especial). Beja: Escola Superior de Educação, 2014

BRASIL. A. Ministério da Educação. “Base Nacional Comum Curricular: Linguagens – Arte”. Brasília: MEC, 2018.

BRASILEIRO, L. T. “O conteúdo "dança" em aulas de educação física: temos o que ensinar?”. Pensar a prática, vol. 6, 2003.

CARVALHO, R. G. G. “Isolamento social nas crianças: propostas de intervenção cognitivo-comportamental”. Revista Iberoamericana de Educación, vol. 40, n. 3, 2006.

CONCEIÇÃO, N. M. PIBID: sua importância na formação acadêmica e nas as aulas de educação física escolar (TCC de Graduação em Educação Física). Niterói: UFF, 2017.

COSTA, E. H. A importância da arte para o desenvolvimento da criança (TCC de Especialização em Arteterapia em Educação). Vitória: Universidade Cândido Mendes, 2006.

GONCALVES, L. C. S.; CANAL, C. P. P.; MISSAWA, D. D. A. “Investigação sobre estresse em crianças com dificuldade de aprendizagem”. Construção psicopedagógica, vol. 24, n. 25, 2016.

LIPP, M. E. N; ARANTES, J. P.; BURITI M. S.; WITZIG, T. “O estresse em escolares”. Psicologia escolar e educacional, vol. 6, n. 1, 2002.

LORENZ, C. F.; TIBEAU, C. “Educação física no ensino médio: estudo exploratório sobre os conteúdos teóricos: estudo exploratório sobre os conteúdos teóricos”. Efdeportes, vol. 9, n. 66, 2003.

MAGALHÃES, J. S.; KOBAL, M. C.; GODOY, R. P. “Educação Física na Educação Infantil: uma parceria necessária”. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, vol. 6, n. 3, 2007.

PIRES, E. A. G., DUARTE, M. F. S., PIRES, M. C., SOUZA, G. S. “Hábitos de atividade física e o estresse em adolescentes de Florianópolis-SC, Brasil”. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desenvolvimento Humano, vol. 12, n. 1, 2004.

SANTOS, E. et al. “O resgate das brincadeiras tradicionais para o ambiente escolar”. Movimento e Percepção, vol. 10, n. 14, 2009.

SANTOS F. M. “Análise de conteúdo: a visão de Laurence Bardin”. Revista Eletrônica de Educação, vol. 6, n. 1, 2012.

SENHORAS, E. M. “Coronavírus e educação: análise dos impactos assimétricos”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 2, n. 5, 2020.

SILVA, E. A. et al. “Fazendo arte para aprender: A importância das artes visuais no ato educativo”. Pedagogia em ação, vol. 2, n. 2, 2010.

TUMELERO, N. “Pesquisa exploratória: conceito, características e aplicação em 4 passos. conceito, características e aplicação em 4 passos”. Blog Mettzer [03/04/2019]. Disponível em: . Acesso em: 22/05/2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.5281/zenodo.3894895

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Boletim de Conjuntura (BOCA)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boletim de Conjuntura (BOCA)      ISSN: 2675-1488

Caixa postal 253. Praça do Centro Cívico. Boa Vista, RR, Brasil. CEP 69301-970.