ONDE ESTAMOS? CONSIDERAÇÕES SOBRE A MODERNIDADE, NEGACIONISMO, CIÊNCIA E A COVID-19

Otávio Barduzzi Rodrigues da Costa

Resumo


Esse artigo pretende tecer considerações filosóficas, a fim de fazer um diálogo  com as ciências humanas e o direito em épocas da chamada pós-modernidade, um ponto onde os discursos exaltados cada vez acreditam menos na ciência, e as pessoas se baseiam em opiniões sem fundamento  Sobretudo quando vemos que boa parte desse discurso anticientífico é crescente em focos de poder que utilizem o fundamentalismo religioso, sobretudo o cristão protestante para fazer um discurso anticiência. Visa apontar certa situação para explicar filosoficamente algo que estamos vivendo.


Palavras-chave


COVID-19; Educação; Filosofia; Negacionismo; Revisionismo.

Texto completo:

PDF

Referências


BINI, E. A Sabedoria da Mitologia. São Paulo: Editora Edipro, 2007.

DREHER, M. N. Para entender o fundamentalismo. São Leopoldo: Editora da Unisinos, 2002.

ESCOBAR, C. H. (org.). Michel Foucault: O dossier – últimas entrevistas. Rio de Janeiro: Taurus, 1984.

EISENSTAD S. N. Fundamentalismo e Modernidade. São Paulo: Editora Celta. 1997.

FOUCAULT, M. “Des espaces autres”. In: Dits e Écrits, tome 2: 1976-1988. Paris:

FOUCAULT, M. “O cuidado com a verdade”. In: FOUCAULT, M. Ética, sexualidade, política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004.

FOUCAULT, M. A hermenêutica do sujeito. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2006

FREITAS NETO, J. A. Bartolomé de las Casas: a narrativa trágica, o amor cristão e a caridade. São Paulo: Annablume, 2003.

GIDDENS, A. Modernidade e Identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002.

HEGEL, G. W. F. Werke in zwanzig Bänden: Theorie-Werkausgabe. Frankfurt amMain: Shrkamp, 1970.

HINKELAMMERT, F. J. Hacia una crítica de la razón mítica: el labirinto de la modernidade. México: Editorial Driada, 2008.

KLAUTAU, D. “O conceito de Humanismo Ridículo proposto por Luiz Felipe Pondé. Crítica à Modernidade: Entre Dostoiévisk e Pio Ix, Sacrilegens” Revista dos Alunos do Programa de Pós-graduação em Ciência da Religião – UFJF, vol. 4, n. 1, 2007.

LATOUR, B. Jamais Fomos Modernos. São Paulo: Editora 34, 1994.

LEPARGNEUR, H. “Reducionismo Científico e Abertura à Transcendência”. Síntese - Revista de Filosofia, vol. 31 n. 99, 2004.

LUIGI, R.; SENHORAS, E. M. “O novo coronavírus e a importância das organizações internacionais”. Nexo Jornal [17/03/2020]. Disponível em: . Acesso em: 11/07/2020.

LYOTARD, J. F. The Postmodem Condition: A Report on Knowledge. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1984.

MOLTMAN, J. “Fundamentalismo e modernidade”. Concilium, vol. 241, n. 3, 1992.

MONDIN, B. O homem, quem é ele? Elementos de antropologia Filosófica. São Paulo: Paulus, 1980.

MONOD, J. Chance and Necessity. An Essay on the Natural Philosophy of Modern Biology. New York: Alfred A. Knopf, 1971

MOREIRA, D. J. “Mídia, fundamentalismo e terror: A lógica da barbárie”. Estudos em Jornalismo e Mídia, vol. 4, n. 1, 2007.

MORIN, E. Ciência com consciência. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

MORIN, E. O Problema epistemológico de Complexidade. Lisboa: Europa-América, 1983.

PIERUCCI, F. “Secularização em Max Weber. Da contemporânea serventia de voltarmos a acessar aquele velho sentido”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, n. 37, 1998.

PONDÉ, L. F. “Epistemologia Agônica e Disfuncionalidade Humana: um ensaio de teologia pessimista”. REVER – Revista de Estudos de Religião, n. 2, 2001.

REIS, J. C. História e Teoria. Historicismo, Modernidade, Temporalidade e Verdade. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2006.

RORTY, R. Consequences of pragmatism. Minneapolis: University of Minnesota. Press, 1982

RORTY, R. Contingency, Irony and Solidarity. Cambridge, Cambridge University Press, 1989.

SANTOS, M. Por uma outra globalização: do pensamento único a consciência universal. Rio de Janeiro: Recorde, 2008.

SENHORAS, E. M. “A pandemia do novo coronavírus no context da cultura pop zumbi”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 1, n. 3, 2020.

SIMMEL, G. Religião: ensaios. São Paulo: Olho d’Água, 2009.

OZAÏ SILVA, A. “Anotações sobre a modernidade na obra de Anthony Giddens”. Revista Espaço Acadêmico, vol. 6, n. 47, abril, 2005.

TOURAINE, A. Crítica da modernidade. Petrópolis: Editora Vozes. 2002

VOLF, M. “O desafio do fundamentalismo protestante”. Concilium, vol. 241, n. 3, 1992.

WESTHELLE, V. “Outros saberes: Teologia e ciência na modernidade”. Estudos Teológicos, n. 3, 1995.




DOI: http://dx.doi.org/10.5281/zenodo.3940709

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Boletim de Conjuntura (BOCA)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boletim de Conjuntura (BOCA)      ISSN: 2675-1488

Caixa postal 253. Praça do Centro Cívico. Boa Vista, RR, Brasil. CEP 69301-970.