A NATUREZA HUMANA E SUAS FORMAS DE EXTERIORIZAÇÃO EM TEMPOS DE PANDEMIA DA COVID-19

Felício de Freitas Netto Freitas Netto

Resumo


Os objetivos deste ensaio tangem à análise do comportamento humano frente à situação de emergência de saúde pública causada pelo vírus SARS-Cov-2, causador da COVID-19. Três grandes pensadores e filósofos estudaram de modo criterioso a natureza e o conhecimento humanos. John Locke (1632-1704) com a teoria do empirismo britânico, Jean-Jacques Rousseau (1712 – 1778) e a bondade natural dos homens e, por fim, Immanuel Kant (1724 – 1804) com o egoísmo inato dos indivíduos. A pandemia da COVID-19 está sendo um importante painel para analisar o comportamento e a natureza dos homens em suas mais variadas vertentes.


Palavras-chave


coronavírus; COVID-19; filosofia; natureza humana; SARS-Cov-2.

Texto completo:

PDF

Referências


KLEIN, J. T. “A questão da natureza humana: Kant leitor de Rousseau”. Trans/Form/Ação, vol. 42, n.1, 2019.

LUIGI, R.; SENHORAS, E. M. “O novo coronavírus e a importância das Organizações Internacionais”. Nexo Jornal [17/03/2020]. Disponível em: . Acesso em: 30/03/2020.

PERLMAN, S. “Another decade, another coronavirus”. New England Journal of Medicine [20/03/2020]. Disponível em: . Acesso em 08/04/2020.

UJVARI, S. C. A história da humanidade contada pelos vírus. São Paulo: Editora Contexto, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.5281/zenodo.3748866

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Boletim de Conjuntura (BOCA)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boletim de Conjuntura (BOCA)      ISSN: 2675-1488

Caixa postal 253. Praça do Centro Cívico. Boa Vista, RR, Brasil. CEP 69301-970.