CORONÓPTICO DIGITAL: O ESTADO DE EXCEÇÃO SE TORNARÁ PERMANENTE?

Maurício Fontana Filho

Resumo


Este artigo trata-se de uma investigação do impacto da pandemia sobre os poderes de vigilância do Estado. Seu objetivo é responder se pode haver um aumento de vigilância e se o Estado de exceção criado pode se tornar permanente. Inicia-se com uma hipótese positiva. A vigilância existe há muito tempo, mas a ocorrência de uma pandemia consolida a justificativa de proteger as pessoas em detrimento da privacidade individual. O método é o hipotético-dedutivo, através do qual confirmar-se a hipótese inicial usando de pesquisa bibliográfica, coleta e análise documental. Investiga-se as diferentes formas de panóptico para melhor endereçar o problema. A conclusão indica um aumento de poder do Estado legitimado pelo avanço da pandemia e pelo medo causado por ela. As novas tecnologias parecem ajudar a construir a ideia de um Estado de exceção permanente.


Palavras-chave


Estado de Exceção; Grande Irmão; Pandemia; Panóptico; Vigilância.

Texto completo:

PDF

Referências


BAUMAN, Zygmunt; LYON, David. Vigilância líquida. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2013.

BENTHAM, Jeremy. O panóptico. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2008.

COLOMÉ, Jordi Pérez. “Como você é espionado por seu celular Android sem saber”. El País [17/03/2019]. Disponível em: . Acesso em: 16/06/2020.

FAHIM, Kareem; KIM, Min Joo; HENDRIX, Steve. “Cellphone monitoring is spreading with the coronavirus: so is an uneasy tolerance of surveillance”. The Washington Post [02/05/2020]. Disponível em: . Acesso em: 13/06/2020.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Editora Vozes, 2013.

FRIEDERSDORF, Conor. “The costs of spying”. The Atlantic [28/02/2020]. Disponível em: . Acesso em: 13/06/2020.

KUO, Lily. “'The new normal': China's excessive coronavirus public monitoring could be here to stay”. The Guardian [09/03/2020]. Disponível em: . Acesso em: 16/06/2020.

LA BOÉTIE, Étienne De. Discurso sobre a servidão voluntária. São Paulo: Edipro, 2017.

LACERDA, Marcos. “Governança na pandemia: a ciência como regulação moral e os problemas da biopolítica”. Simbiótica Revista Eletrônica, vol. 7, n. 1, 2020.

LIN, Liza; MARTIN, Timothy W. “How coronavirus is eroding privacy”. The Wall Street Journal [15/04/2020]. Disponível em: . Acesso em: 16/06/2020.

MANOKHA, Ivan. “Surveillance, panopticism, and self-discipline in the digital age”. Surveillance & Society, v.16, n.2, p.219-237, 2018.

McMULLAN, Thomas. “What does the panopticon mean in the age of digital surveillance?”. The Guardian [23/06/2020]. Disponível em: . Acesso em: 13/06/2020.

ORWELL, George. Nineteen Eighty-Four. London: Everyman’s library, 1992.

REIMAN, Jeffrey H. “Driving to the panopticon: a philosophical exploration of the risks to privacy posed by the highway technology of the future”. Santa Clara High Technology Law Journal, vol. 11, n. 1, 1995.

ROMELE, Alberto; EMMENEGGER, Camilla; GALLINO, Francesco; GORGONE, Daniele. “Panopticism is not enough: social media as technologies of voluntary servitude”. Surveillance & Society, vol. 15, n. 2, 2017.

SIMON, Bart. “The return of panopticism: supervision, subjection and the new surveillance”. Surveillance & Society, vol. 3, n. 1, 2002.

TAEKKE, Jesper. “Digital panopticism and organizational power”. Surveillance & Society, vol. 8, n. 4, 2011.

THE ECONOMIST. “Countries are using apps and data networks to keep tabs on the pandemic”. The Economist [26/03/2020]. Disponível em: . Acesso em: 12/06/2020.

UCL - University College London. “Bentham Project”. UCL Website [2020]. Disponível em: . Acesso em: 12/06/2020.

ZAMYATIN, Yevgeny. We. London: Vintage, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.5281/zenodo.4273672

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Boletim de Conjuntura (BOCA)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boletim de Conjuntura (BOCA)      ISSN: 2675-1488

Caixa postal 253. Praça do Centro Cívico. Boa Vista, RR, Brasil. CEP 69301-970.