PARQUE ECOLÓGICO BOSQUE DOS PAPAGAIOS EM BOA VISTA-RR COMO ESPAÇO PÚBLICO NÃO FORMAL PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

Ronivaldo da Silva Bezerra, Francisleile Lima Nascimento

Resumo


O presente artigo aborda a temática da educação refletindo sobre as metodologias de ensino. Nesse sentido, tem como objetivo analisar a viabilidade do Parque Ecológico Bosque dos Papagaios em Boa Vista-RR como espaço não formal para o desenvolvimento de metodologia de ensino de ciências biológicas. Logo, a pesquisa que a metodologia do uso dos espaços não formais de ensino constitui espaços que proporcionam educação e o desenvolvimento da ciência e cultura por meio de visitas em praças, áreas verdes, parques ecológicos, bosques entre outros. Dessa forma, a metodologia da pesquisa parte de uma revisão bibliográfica caracterizada como descritiva, e qualitativa, sob uma abordagem metodológica sistêmica, de caráter exploratório, pois busca analisar a aula de campo para o ensino de geografia e química, tendo como objeto de estudo o Parque Ecológico Bosque dos Papagaios em Boa Vista-RR. A mensuração dos resultados parte do método qualitativo e análise de conteúdo mostrando que as atividades extraclasses desenvolvidas em parques ecológicos estão em consonância com a base nacional comum curricular (BNCC) e podem contribuir de forma significativa no processo de ensino aprendizagem dos alunos.


Palavras-chave


Ciências Biológicas; educação não formal; parque ecológico; Roraima.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, D.; NASCIMENTO, F. L.; FALCÃO, M. T.; LIMA, R. P. “Educação em espaços não formais: química e geografia - da sala de aula para o museu de solos de Roraima”. Revista Insignare Scientia - RIS, vol. 3, n. 2, agosto. 2020.

ANDRADE JÚNIOR, J. M.; SOUZA, L. P.; SILVA, N. L. C. (orgs.). Metodologias ativas: práticas pedagógicas na contemporaneidade. Campo Grande: Editora Inovar, 2019.

ANDRADE, M. L. F.; MASSABNI, V. G. “O desenvolvimento de atividades práticas na escola: um desafio para os professores de ciências”. Revista Ciência & Educação, vol. 17, n. 4, 2011.

ANSELMO, J. S.; AIRES, I. C.; LIMA, R. A. “A educação ambiental e o ensino de biologia em uma escola privada no município de Porto Velho–RO”. Anais da Semana Educa: A Educação no Embate Moderno x Pós Moderno, vol. 4. Porto Velho: PPGE/UNIR, 2013.

CARDOSO, S. L. C.; VASCONCELLOS SOBRINHO, M.; VASCONCELLOS, A. M. A. “Gestão ambiental de parques urbanos: o caso do Parque Ecológico do Município de Belém Gunnar Vingren”. Revista Brasileira de Gestão Urbana, vol. 7, n. 1, 2015.

COSTA, G. M. C. (org.). Metodologias ativas: métodos e práticas para o século XXI. Quirinópolis: Editora IGM, 2020.

GARCIA, V. A. “Educação não formal do histórico ao trabalho local”. In: PARK, M.; FERNANDES, R. S.; CARNICEL, A. (orgs.). Palavras-chave em educação não formal. Campinas: Editora da Unicamp, 2007.

GOHN, M. G. Educação não-formal e cultura política: impactos sobre o associativismo do terceiro setor. São Paulo: Editora Cortez, 2008.

GOMES, M. A. S. “Parques urbanos, políticas públicas e sustentabilidade”. Mercator-Revista de Geografia da UFC, vol. 13, n. 2, 2014.

JACOBUCCI, D. F. C. “Contribuições dos espaços não formais de educação para a formação da cultura científica”. Revista Em extensão, vol. 7, n. 1, 2008.

LAU, P. F. R.; CASTRO, P. M. (orgs.). Guia prático para utilização do espaço não formal Parque Ecológico Bosque dos Papagaios no Ensino de Ciências. Boa Vista: Editora UERR, 2014.

LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e Pedagogos: para que?. São Paulo: Editora Cortez, 2002.

LIMA, V.; AMORIM, M. C. C. T. “A importância das áreas verdes para a qualidade ambiental das cidades”. Revista Formação (Online), vol. 1, n. 13, 2006.

LOBODA, C. R; ANGELIS, B. L. D. “Áreas verdes públicas urbanas: conceitos, usos e funções”. Revista Ambiência, vol. 1, n. 1, 2005.

MACEDO, S. S. Quadro do Paisagismo no Brasil. São Paulo: Gráfica Pancrom, 1999.

MALACRIDA, V. A.; BARROS, H. F. “A ação docente no século XXI: novos desafios. Universidade do Oeste Paulista – UNOESTE”. Revista Colloquium Humanarum, vol. 8, n. Especial, julho/dezembro, 2011.

MELO, M. I. O. Parques urbanos, a natureza na cidade: práticas de lazer e turismo cidadão. Dissertação (Mestrado Profissional em Turismo). Brasília: UNB, 2013.

MOURA, M. T. J. A. “Escola e Museu de Arte: uma parceria possível para a formação artística e cultural das crianças”. In: Anais da 28ª Reunião Anual da ANPED, vol. 18, n. 1. Caxambu, 2005.

MUENCHEN, C.; AULER, D. “Configurações curriculares mediante o enfoque CTS: desafios a serem enfrentados na educação de jovens e adultos”. Revista Ciência & Educação (Bauru), vol. 13, n. 3, dezembro. 2007.

NASCIMENTO, F. L. Cemitérios públicos urbanos municipais da região sul do estado de Roraima (1995-2018). Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional da Amazônia). Boa Vista: UFRR, 2019.

NASCIMENTO, F. L.; VILELA, P. F.; CARDOSO, M. D.; FALCÃO, M. T. “Educação Não Formal: o cemitério como espaço público para o ensino da geografia”. Revista Geografia Ensino & Pesquisa, vol. 24, 2020.

RAMOS, M. F. “Educação não formal: pedagogia social transformadora e motivadora”. Portal Brasil Escola [2019]. Disponível em: . Acesso em: 13/09/2020.

SANTOS, G. S. “Parque Ecológico Bosque dos Papagaios: uma análise sobre sua situação atual enquanto atrativo turístico de Boa Vista/RR”. In: CAVALCANTE, L. S.; GHEDIN, L. M.; VITÓRIO, L. S.; SANTOS, R. B. S. S. (orgs.). Destino Roraima: olhares sobre a gestão do turismo. Brasília: Editora Kiron, 2018.

SERPA. Â. O espaço público na cidade contemporânea. São Paulo: Editora Contexto, 2007.

SILVA, J. B.; PASQUALETTO, A. “O Caminho dos Parques Urbanos Brasileiros: da origem ao século XXI”. Revista EVS-Revista de Ciências Ambientais e Saúde, vol. 40, n. 3, 2013.

SILVESTRE, D.; OLIVEIRA, I. M. C. F. L.; MOREIRA, M. F. A. R. O trabalho de campo como prática pedagógica no ensino da Geografia. João Pessoa: Departamento de Geociências/PRODOCÊNCIA, 2009.

SOUSA, M. S. M.; REIS, T. R.; RIZZATTI, I. M. “Parque ecológico Bosque dos Papagaios: uma proposta para um ensino de ciências em espaço não formal”. Revista Ensino em Re-Vista, vol. 25, n. 2, agosto. 2018.

SPIRN, A. W. O jardim de granito: a natureza no desenho da cidade. São Paulo: Editora Edusp, 1995.

VIEIRA, V.; BIANCONI, M. L.; DIAS, M. “Espaços não-formais de ensino e o currículo de ciências”. Revista Ciência e Cultura, vol. 57, n. 4, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.5281/zenodo.4274156

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Boletim de Conjuntura (BOCA)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boletim de Conjuntura (BOCA)      ISSN: 2675-1488

Caixa postal 253. Praça do Centro Cívico. Boa Vista, RR, Brasil. CEP 69301-970.