Plantas daninhas em área de reforma de cana crua com diferentes manejos do solo e adubos verdes em sucessão

Maria Beatriz Bernardes Soares, Everton Luis Finoto, Denizart Bolonhezi, Willians Cesar Carrega, José de Anchieta Alves de Albuquerque

Resumo


A renovação dos canaviais é importante para manter elevada a produtividade agrícola da cultura e é realizada em média após cinco cortes, com o objetivo de comparar o efeito residual das culturas de sucessão nos diferentes sistemas plantio sobre a ocorrência espontânea de plantas daninhas em área de reforma de cana crua, instalou-se o experimento sobre ARGISSOLO VERMELHO-AMARELO Eutroférrico, localizado no município de Novais-SP, em canavial colhido sem queima prévia nos últimos cinco cortes. Utilizou-se delineamento experimental blocos casualizados, com os tratamentos arranjados em parcelas sub-divididas, com quatro repetições. Os tratamentos principais consistiram dos três sistemas de cultivo; convencional, cultivo mínimo e plantio direto. Os tratamentos secundários foram constituídos de duas opções de adubos verdes (crotalária e mucuna) e uma parcela em pousio. Após 180 dias da colheita da cana-de-açúcar contou-se o número de plantas daninhas m-2 e determinou-se a massa seca da parte aérea, calculando seus índices fitossociológicos. Dentre os sistemas de manejo do solo o plantio direto mostrou um efeito supressor das plantas daninhas, resultando em menor número de plantas, menor massa seca de plantas e menor variedade de espécies, suprimindo espécies consideradas importantes na cultura da cana-de-açúcar, sendo
o cultivo mínimo o tratamento intermediário e o plantio convencional o mais afetado pela comunidade infestante. Entre os adubos verdes plantados em sucessão a mucuna se destacou, sendo seu efeito supressor das plantas infestantes mais importante em áreas cultivadas com manejo de solo convencional.

Palavras-chave


Crotalaria juncea. Cultivo mínimo. Mucuna aterrima. Plantio direto.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v6i1.683

Direitos autorais

Revista Agroambiente On-line ISSN 1982-8470 (online), www.agroambiente.ufrr.br. E-mail: agroambiente@ufrr.br. Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 3.0 Brasil.