Análise sanitária em sementes de algodoeiro branco e colorido sumetidas a diferentes tratamentos durante o armazenamento.

Vicente de Paula Queiroga, Josivanda Palmeira Gomes de Gouveia, Lílian Batista de Queiroz, Diego Antonio Nóbrega Queiroga, José Wellington dos Santos

Resumo


Estudou-se a efetividade de diferentes processos de tratamento aplicados as sementes de algodão herbáceo, cultivares BRS Verde e CNPA 7H, em relação as sementes com línter (testemunha) objetivando reduzir a incidência de fungos, principalmente nas sementes armazenadas em câmara seca. Foi adotado o delineamento inteiramente casualizado, usandose o esquema fatorial 2 x 3 x 3, com quatro repetições, sendo os fatores: duas cultivares (algodão branco e colorido); três tratamentos (C/L, S/L e S/L + T), e três períodos de armazenamento (zero, 6 e 12 meses). Com base nos resultados obtidos, concluiu-se que o tratamento fúngico aplicado as sementes deslintadas foi efetivo na redução da infestação de fungos, tendo a cultivar BRS 7H se destacado mais ao longo do período de armazenamento.

Palavras-chave


Gossypium hirsutum L. Fungos. Tratamento de sementes. Deslintamento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v5i3.607

Direitos autorais

Revista Agroambiente On-line ISSN 1982-8470 (online), www.agroambiente.ufrr.br. E-mail: agroambiente@ufrr.br. Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 3.0 Brasil.