Efeito alelopático de Raphanus sativus em Urochloa decumbens e Lactuca sativa

Rafael Navas, Maria Renata Rocha Pereira

Resumo


Objetivou-se com este trabalho avaliar o potencial alelopático de extrato de folhas e raízes de Raphanus sativus, nas espécies Urochloa decumbens e Lactuca sativa L. Para obtenção do extrato, foram utilizadas separadamente folhas e raízes de R. sativus, trituradas na proporção de 200 g de folhas para 1 L de água, resultando no extrato aquoso bruto (100%). A partir desse extrato, foram realizadas as diluições de 60%, 40% e 20% e testemunha. Sementes de U. decumbens e L. sativa foram distribuídas uniformemente sobre duas folhas de papel germitest, com quatro repetições, com 40 sementes cada. As avaliações de germinação foram realizadas aos 7 e aos 14 dias após semeadura, bem como o índice de velocidade de germinação (IVG), comprimento de parte aérea e radicular e massa seca. O delineamento foi inteiramente casualizado, e os valores submetidos à análise de variância pelo teste F e análise de regressão. O extrato de folhas proporcionou redução na germinação de L. sativa em todas as doses testadas. Com a aplicação do extrato de raiz, observou-se o aumento da germinação, do IVG e do comprimento de radícula de U. decumbens em doses a partir de 40%. Já com a aplicação do extrato de folha, os comprimentos de parte aérea e radícula também foram maiores, independentemente da dose utilizada. Não houve influência dos tratamentos sobre a massa seca das espécies.

Palavras-chave


Alelopatia. Braquiária. Nabo forrageiro. Alface.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v10i3.3555

Direitos autorais 2016 REVISTA AGRO@MBIENTE ON-LINE

Revista Agroambiente On-line ISSN 1982-8470 (online), www.agroambiente.ufrr.br. E-mail: agroambiente@ufrr.br. Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 3.0 Brasil.