Importância fitossociológica de um fragmento de floresta ombrófila densa no estado de Roraima, Brasil

Luiz Fernandes Silva Dionisio, Osmar Serra Bonfim Filho, Bruno Roberto de Souza Crivelli, Jefferson Peixoto Gomes, Marcelo Henrique Silva de Oliveira, João Olegário Pereira de Carvalho

Resumo


Objetivou-se com o presente trabalho caracterizar a fitossociologia de um fragmento de floresta nativa no município de Caroebe/RR, Brasil. Foram inventariadas todas as árvores com DAP ≥ 15 cm, em 18 parcelas permanentes de 15 x 20 m (300 m²). Foram identificados 175 indivíduos, distribuídos em 17 famílias botânicas, 37 gêneros e 45 espécies. Os gêneros com maior riqueza florística foram Protium, Vantanea e Couratari. Entre as famílias, Fabaceae e Lecythidaceae foram as que apresentaram maior diversidade de espécies. As espécies de maior valor de importância foram Dinizia excelsa (7,49%), Protium heptaphylum (7,41%) e Zigia racemosa (7,40%). O Índice de Diversidade de Shannon (H’) foi 3,39, e a Uniformidade de Pielou (J) foi 0,89. O grupo ecológico clímax foi predominante, com 26,7% das espécies e 21,7% dos indivíduos. A diversidade da floresta é baixa, embora predominem famílias que também estão presentes na maioria das florestas amazônicas maduras. Algumas espécies que possuem madeira com alto valor comercial também estão presentes na área com alto valor de importância ecológica. A distribuição dos indivíduos em classes diamétricas sugere que a floresta, ainda que jovem e com alta dinâmica, já se encontra em equilíbrio. Portanto, a área estudada pode ser manejada para extração de produtos madeireiros ou não-madeireiros, com fins conservacionistas, obedecendo às suas características fitossociológicas discutidas no presente estudo e à Legislação Brasileira.

Palavras-chave


Composição florística. Dinizia excelsa. Diversidade florística. Distribuição diamétrica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v10i3.3381

Direitos autorais 2016 REVISTA AGRO@MBIENTE ON-LINE

Revista Agroambiente On-line ISSN 1982-8470 (online), www.agroambiente.ufrr.br. E-mail: agroambiente@ufrr.br. Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 3.0 Brasil.