Potássio em cobertura no milho e efeito residual na soja em sucessão

Tiago de Lisboa Parente, Edson Lazarini, Sheila Caioni, Luiz Gustavo Moretti de Souza, Raul Sobrinho Pivetta, João William Bossolani

Resumo


O potássio (K) é o segundo nutriente mais extraído pela maioria das culturas agrícolas, podendo influenciar na frutificação, peso de grãos e em outros processos fisiológicos. No entanto, ainda há questionamentos quanto ao seu possível efeito residual em áreas de plantio direto. Assim, objetivou-se com esse trabalho avaliar a eficiência imediata do K no milho, segunda safra, e o possível efeito residual na cultura da soja cultivada em sucessão no sistema plantio direto. O delineamento experimental foi em blocos casualizados com nove doses de K2 O em cobertura (0, 15, 30, 45, 60, 75, 90, 120 e 150 kg ha-1 na forma de KCl), aplicadas no estádio vegetativo V6 no milho, com quatro repetições. O estudo foi desenvolvido em área de Cerrado. Foram avaliados os caracteres morfológicos e produtivos nas duas culturas. Houve aumento na produtividade de milho até a dose de máxima eficiência técnica de 89 kg ha-1 de K2 O e na soja até 80 kg ha-1, além do aumento no número de vagens por planta e na massa de mil grãos. Os resultados evidenciam, assim, o efeito residual do K no cultivo da soja em sucessão.

Palavras-chave


Adubação potássica. Doses. Glycine max. Zea mays

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v10i3.3258

Direitos autorais 2016 REVISTA AGRO@MBIENTE ON-LINE

Revista Agroambiente On-line ISSN 1982-8470 (online), www.agroambiente.ufrr.br. E-mail: agroambiente@ufrr.br. Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 3.0 Brasil.