Acúmulo de nutrientes e relação C/N em diferentes estádios fenológicos do milheto submetido à adubação nitrogenada

José Salvador Simoneti Foloni, Tiago Aranda Catuchi, Alexandrius de Moraes Barbosa, Juliano Carlos Calonego, Carlos Sérgio Tiritan

Resumo


A produtividade e a qualidade da matéria seca produzida pelo milheto dependem da época de corte da forrageira e da adubação nitrogenada. Dessa forma, objetivou-se avaliar a produção de matéria seca (MS), o teor e acúmulo de nutrientes e a relação C/N em diferentes estádios fenológicos do milheto em função dos níveis de adubação nitrogenada. O experimento foi conduzido em casa de vegetação na Universidade do Oeste Paulista, em Presidente Prudente-SP, em delineamento inteiramente causalizado, em esquema fatorial 4x4, com quatro repetições. Os fatores consistiram de quatro doses de nitrogênio (0, 50, 100 e 200 kg ha-1 de N) e quatro épocas de corte da parte aérea, assim discriminadas: folha bandeira; emborrachamento; florescimento e grão leitoso. O maior acúmulo de massa seca das plantas de milheto ocorreu nos estádios de florescimento e de grão leitoso, considerando que a produção foi incrementada com a adubação nitrogenada. Objetivando-se a persistência de palhada no solo para a cultura sucessora, recomenda-se o corte das plantas nos estádios de florescimento e grão leitoso, quando há maior relação C/N. A adubação nitrogenada aumenta o teor e o acúmulo de nutrientes na palhada, como, também, aumenta a liberação de nutrientes para a cultura sucessora devido a menor relação C/N da palhada.

Palavras-chave


Época de corte. Nutrição. Gramínea tropical. Pastejo. Sistema plantio direto

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v10i1.2798

Direitos autorais 2016

Revista Agroambiente On-line ISSN 1982-8470 (online), www.agroambiente.ufrr.br. E-mail: agroambiente@ufrr.br. Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 3.0 Brasil.