LIBERDADE VERSUS ESCRAVIDÃO: O PARADOXO TECNOLÓGICO LIGADO AO COMPORTAMENTO DOS USUÁRIOS DE SMARTPHONES

Igor de Jesus Lobato Pompeu Gammarano, Filipe Carvalho da Silva

Resumo


O presente estudo almeja discutir a relação de liberdade e dependência dos usuários em relação ao uso e consumo de smartphones. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas como aporte metodológico para coletar e analisar os dados referentes ao fenômeno estudado, Entender o comportamento de uso e adoção dos consumidores de smartphones fornece subsídios teóricos para serem aplicado em estratégias de venda no varejo dos aparelhos tecnológicos. Os resultados indicam a existência de cinco categorias de usuários de acordo com seus comportamentos e valores de consumo. A primeira categoria reuniu características de uso de smartphones relacionadas a possibilidade de aplicação ao trabalho, tornando o aparelho utilitário. A segunda categoria representa a utilização hedônica dos smartphones. A terceira categoria de respostas foi relacionada a liberdade de comunicação e liberdade de mobilidade referente ao acesso oferecida pela utilização dos aparelhos. A quarta categoria identificou a relação de dependência dos usuários em função de sentimentos antagônicos como raiva, frustação, angústia, no momento em que o usuário se deparar com a ausência dos smartphones. A última categoria classificou respostas relacionadas diretamente ao paradoxo tecnológico liberdade versus escravidão.

Texto completo:

PDF

Referências


Arruda Filho, E. J. M. (2008). Incluindo o fator social no modelo de aceitação tecnológica para estruturas convergentes. Revista de Administração-RAUSP, 43(4), 315-330.

Arruda Filho, E. J. M., & Dholakia, R. R. (2013). Hedonism as a Decision Factor and Technologic Usage/Hedonismo como um Fator de Decisão e Uso Tecnológico/Hedonismo como un Factor de Decisión y Uso Tecnológico. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, 15(48), 343.

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. Edições 70. Lisboa. Portugal.

Bawden, D., & Robinson, L. (2009). The dark side of information: overload, anxiety and other paradoxes and pathologies. Journal of information science, 35(2), 180-191.

Belk, R. W. (2013). Extended self in a digital world. Journal of Consumer Research, 40(3), 477-500.

Câmara, M., Signoretti, A., Costa, C., & Soares, S. C. (2018). Persona Afetiva para Negócios (BAP): Uma metodologia para criar personas para melhorar a relação de cliente com confiança e empatia. Revista Turismo & Desenvolvimento (RT&D)/Journal of Tourism & Development, (29).

Clor-Proell, S., Guggenmos, R., & Rennekamp, K. M. (2019). Mobile Devices and Investment Apps: The Effects of Push Notification, Information Release, and the Fear of Missing Out. Information Release, and the Fear of Missing Out (April 26, 2019).

Davis, F. D. (1989). Perceived usefulness, perceived ease of use, and user acceptance of information technology. MIS quarterly, 319-340.

Farias, C., Duschitz, C., & de Carvalho, G. M. (2015). Marketing aplicado. Bookman Editora.

Fernandes, J. C. L. (2018). O uso de recursos midiáticos através de smartphones no apoio educacional. Revista Eniac Pesquisa, 7(1), 3-15.

França, C. T., & dos Santos, L. M. H. ANÁLISE SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DA FLEXIBILIZAÇÃO DO TRABALHO NAS ATIVIDADES DO SECRETÁRIO EXECUTIVO. 27 a 29 de setembro de 2017, 52.

Gill, T. (2008). Convergent products: what functionalities add more value to the base?. Journal of Marketing, 72(2), 46-62.

Gomes, J. Z., & de Almeida, Y. M. (2018). TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO MÓVEIS E SEM FIO (TIMS): UM ESTUDO DE CASO EM UMA INDÚSTRIA METALÚRGICA DE CAXIAS DO SUL. Revista Global Manager Acadêmica, 4(2), 42-61.

Gonçalves, A. P. B. (2012). Executivos, gênero e smartphones: uma exploração quanto aos paradoxos tecnológicos e às copying strategies (Doctoral dissertation).

Guidini, Priscila. (2018). O smartphone como nova mídia em uma sociedade conectada. Dito Efeito, 8(12), 33-47.

Harris, J., & Blair, E. A. (2006). Functional compatibility risk and consumer preference for product bundles. Journal of the Academy of Marketing Science, 34(1), 19-26.

Jarvenpaa, S. L., & Lang, K. R. (2005). Managing the paradoxes of mobile technology. Information systems management, 22(4), 7-23.

Katz, J. E., & Sugiyama, S. (2006). Mobile phones as fashion statements: evidence from student surveys in the US and Japan. New media & society, 8(2), 321-337.

Kohn, K., & MORAES, C. H. (2007, August). O impacto das novas tecnologias na sociedade: conceitos e características da Sociedade da Informação e da Sociedade Digital. In XXX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Vol. 30, No. 3, pp. 1-13).

Kvale, S. (1996). InterViews: an introduction to qualitive research interviewing. Sage.

Lewis, M. W. (2000). Exploring paradox: Toward a more comprehensive guide. Academy of Management review, 25(4), 760-776.

Longo, W. O. (2014) segredo é a alma do negócio? Revista Marketing, 491. Disponível em: http://walterlongo.com.br/images/walter-longo-arquivo-20141208111736-abre_valter.pdf, Acessado em 30 de junho 2018.

Lousada, M., & Valentim, M. L. P. (2011). Modelos de tomada de decisão e sua relação com a informação orgânica. Perspectivas em ciência da informação, 147-164.

Manzini, E. J. (2004). Entrevista semi-estruturada: análise de objetivos e de roteiros. Seminário internacional sobre pesquisa e estudos qualitativos, 2, 10.

Martins, J., Costa, C., Oliveira, T., Gonçalves, R., & Branco, F. (2019). How smartphone advertising influences consumers' purchase intention. Journal of Business Research, 94, 378-387.

Mick, D. G., & Fournier, S. (1998). Paradoxes of technology: Consumer cognizance, emotions, and coping strategies. Journal of Consumer research, 25(2), 123-143.

Moon, H., Park, J., & Kim, S. (2015). The Importance of an innovative product design on customer behavior: development and validation of a scale. Journal of Product Innovation Management, 32(2), 224-232.

Nieroda, M. E., Mrad, M., & Solomon, M. R. (2018). How do consumers think about hybrid products? Computer wearables have an identity problem. Journal of Business Research, 89, 159-170.

Nieroda, M. E., Mrad, M., & Solomon, M. R. (2018). How do consumers think about hybrid products? Computer wearables have an identity problem. Journal of Business Research, 89, 159-170.

Notess, G. R. (1996). The Internet as an online service: Bibliographic databases on the net. Database, 19(4), 92–95.

Nunes, P., Wilson, D., & Kambil, A. (2000). The all-in-one market. Harvard Business Review, 78(3), 19-19.

Okada, E. M. (2005). Justification effects on consumer choice of hedonic and utilitarian goods. Journal of marketing research, 42(1), 43-53.

Ozcan, T., & Sheinin, D. (2015). ‘The effects of changing attribute composition on judgments about multifunctional products’, Journal of Marketing Theory and Practice, Vol. 23, No. 1, pp.107–118.

Prensky, M. (2001). Digital natives, digital immigrants part 1. On the horizon, 9(5), 1-6.

Queiroz, Leonardo Rossatto. (2018). IPhone, Android, e a consolidação da cultura do smartphone: o papel do IPhone e do Sistema Operacional Android como catalisadores da consolidação no mercado de smartphones em escala global. Revista Tecnologia e Sociedade, 14(30).

Silva, William Bezerra Da. 2018) Nivel De Satisfação Dos Motoristas Da Uber Com A Empresa: Um Estudo Na Cidade De São Luís-Ma.

Weber, R. P. (1990). Basic content analysis (No. 49). Sage.




DOI: http://dx.doi.org/10.18227/2237-8057rarr.v10i0.6004

Revista de Administração de Roraima -RARR
Roraima Management Review -RMR
e-ISSN: 2237-8057 | DOI: 10.18227/2237-8057rarr
Centro de Ciências Administrativas e Econômicas
Departamento de Administração
Universidade Federal de Roraima
Boa Vista - Roraima - Brasil

Telefone:+55 (95)3621-3149
Email:rarr.ufrr@gmail.com
Endereço:Av. Cap. Ene Garcez, 2413, bloco II, sala 243
Bairro Aeroporto, Campus Paricarana - UFRR
Cep:69310-000
Revista sob
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.
Bookmark and Share