A Crise Econômica e sua Influência nos Hábitos de Consumo de Alimentos

Viviane Moura Rocha Ferreira, Suzana Valente Battistella-Lima, Severino Domingos Silva Junior, José Sarkis Arakelian, Thiago Rafael Ferreira Marques

Resumo


A crise econômica afeta o comportamento de compra de alimentos. Estudos empíricos avaliaram a mudança dos consumidores na forma de acessar segmentos específicos e alterações na cesta de consumo, no entanto, pouco tem sido pesquisado sobre a modificação do perfil de consumo de alimentos em cenários de crise. Essa pesquisa investigou mudanças ocorridas nos hábitos de compra de alimentos no contexto da crise econômica brasileira. Foram realizadas 11 entrevistas em profundidade, empregando análise de conteúdo de acordo com estrutura de Strauss e Corbin (2008). Conceitos importantes emergiram - reflexos da crise econômica - como preocupação, pressão social e, por outro lado, oportunidades. Ao compreender melhor esse novo cenário, o conhecimento adquirido auxilia gestores varejistas na adequação do seu posicionamento, assim como a identificação de eventuais lacunas de estudo na proposição de uma agenda para avançar no conhecimento. Espera-se que essa pesquisa permita não só ampliar o conhecimento acerca dos impactos da crise econômica no mercado de alimentos, mas também proporcionar reflexões acerca das mudanças no comportamento de consumo a fim de investigar como o consumidor - diante de cenário adverso - altera a sua forma de se relacionar com o varejo de alimentos e suas experiências de consumo.

Palavras-chave


crise econômica; comportamento do consumidor; marketing de alimentos; varejo.

Texto completo:

PDF

Referências


Abrasel (2016). País pode fechar 150 mil restaurantes. Disponível em: http://www.abrasel.com.br/component/content/article/7-noticias/4321-09052016-pais-pode-fechar-150-mil-restaurantes.html. Acessado em 22/05/2016.

Ang, S. H., Leong, S. M., & Kotler, P. (2000). The Asian apocalypse: crisis marketing for consumers and businesses. Long Range Planning, 33(1), 97-119.

Bahia, L., Scheffer, M., Poz, M. D., & Travassos, C. (2016). Planos privados de saúde com coberturas restritas: atualização da agenda privatizante no contexto de crise política e econômica no Brasil. Cadernos de saude publica, 32, 12.

Cornelsen, L., Green, R., Turner, R., Dangour, A. D., Shankar, B., Mazzocchi, M., & Smith, R. D. (2015). What Happens to Patterns of Food Consumption when Food Prices Change? Evidence from A Systematic Review and Meta‐Analysis of Food Price Elasticities Globally. Health economics, 24(12), 1548-1559.

Creswell, J. W. (2009). Research design: Qualitative, quantitative, and mixed methods approaches. London: Sage Publications.

Dundon, T., & Ryan, P. (2009). Interviewing reluctant respondents: Strikes, henchmen, and Gaelic games. Organizational Research Methods, 13(3), 562-581.

Epoca (2016). Como o Brasil entrou, sozinho, na principal crise da história. Disponível em https://epoca.globo.com/ideias/noticia/2016/04/como-o-brasil-entrou-sozinho-na-pior-crise-da-historia.html. Acessado em 12/06/2018.

Exame (2016). Com crise, ricos vão às compras no "atacarejo". Disponível em http://exame.abril.com.br/economia/noticias/com-crise-ricos-vao-as-compras-no-atacarejo Acessado em 22/05/2016.

Food Drink Europe (2016). European Food and Drink Industry 2014-2015. Available: . Access in April, 02, 2016.

Furtado, C. (2009). Formação econômica do Brasil: edição comemorativa: 50 anos. São Paulo: Companhia das Letras.

Gomes, A. F. (2005). O Outro no Trabalho: mulher e gestão. REGE. Revista de Gestão, 12(3), 1.

Gouveia, V. V., Guerra, V.M., Santos, W.S., Rivera, G.A., & Singelis, T.M. (2007). Escala de contágio emocional; adaptação ao contexto Brasileiro. Psico, 38(1), 45-54.

Haluk Köksal, M., & Özgül, E. (2007). The relationship between marketing strategies and performance in an economic crisis. Marketing Intelligence & Planning, 25(4), 326-342.

Kaswengi, J., & Diallo, M. F. (2015). Consumer choice of store brands across store formats: A panel data analysis under crisis periods. Journal of Retailing and Consumer Services, 23, 70-76.

Kaytaz, M., & Gul, M. C. (2014). Consumer response to economic crisis and lessons for marketers: The Turkish experience. Journal of Business Research, 67(1), 2701-2706.

Keller, K. L., Kuilema, L. G., Lee, N., Yoon, J., Mascaro, B., Combes, A. L., Deutsch, B., Sorte, K., Halford, J. C. G. (2012). The impact of food branding on children’s eating behavior and obesity. Physiology and Behavior, 106(3), 379-386.

Ketchum (2016). Ketchum Food 2020: the consumer as CEO. Disponível em < https://www.ketchum.com/sites/default/files/ketchum_food_2020_report_preview.pdf >. Acessado em 02/04/2016.

Madeira, F. G. P. D. S. (2015). Inovação e lançamento de novos produtos no mercado alimentar: plano de marketing para o lançamento de um novo produto da marca Maggi da Nestlé Portugal (Doctoral dissertation, Instituto Superior de Economia e Gestão).

Malhotra, N. K. (2012). Pesquisa de Marketing: Uma orientação aplicada. (6a edição). Porto Alegre: Bookman.

Mancebo, D. (2017). Crise político-econômica no Brasil: breve análise da educação superior. Educação & Sociedade, 38(141), 875-892.

Meulenberg, M. T. G., & Viaene, J. (1998). Changing food marketing systems in western countries. In W. M. F. Jongen, & M. T. G. Meulenberg (Eds.), Innovation of food production systems: Product quality and consumer acceptance (pp. 5–36). Wageningen: Wageningen Pers.

Montgomery, K. C., & Chester, J. (2009). Interactive Food and Beverage Marketing: Targeting Adolescents in the Digital Age. Journal of Adolescent Health, 45(3), S18-S29.

Mick, D. G., Pettigrew, S., Pechmann, C. C., & Ozanne, J. L. (Eds.). (2012). Transformative consumer research for personal and collective well-being. New York: Routledge.

O Estado de São Paulo (2015). Restaurantes sentem corte de gastos das famílias. Disponível em: http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,restaurantes-sentem-corte-de-gastos-das-familias,1777677 . Acessado em 22/05/2016.

O Estado de São Paulo (2016). Com a crise, ricos vão às compras no ‘atacarejo’. Disponível em: http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,com-a-crise--ricos-vao-as-comprasno-atacarejo,10000048341 . Acessado em 22/05/2016.

Ourania, N., & Aspasia, V. (2015). Marketing responses of Greek food manufacturing firms due to economic crisis. Procedia-Social and Behavioral Sciences, 175, 350-357.

Petry, J. F., Degenhart, L., Borges, G. R., Petry, R., & Lavarda, C. E. F. (2017). Análise das evidências da crise financeira de 2008 nos produtos hortícolas celebrados nas ceasas do Brasil. Revista de Administração de Roraima, 7(1), 99.

Robinson, E., Fleming, A., & Higgs, S. (2014). Prompting healthier eating: Testing the use of health and social norm based messages. Health Psychology, 33(9), 1057.

Strauss, A. L., & Corbin, J. (2008). Pesquisa qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. Porto Alegre: Artmed.

Toaldo, A. M. M., Sobrinho, Z. A., & Camargo, S. M. (2010). Processo de formulação de layouts em supermercados convencionais no Brasil. REGE Revista de Gestão, 17(4), 451-469.

Trends, B. F. (2010). 2020. Fiesp, Ital. São Paulo.

Varotto, L. F. (2006). História do varejo. GVexecutivo, 5(1), 86-90.

Van Der Linden, S. (2015). Exploring beliefs about bottled water and intentions to reduce consumption: The dual-effect of social norm activation and persuasive information. Environment and Behavior, 47(5), 526-550.

Viana, A. L. D. Á., & da Fonseca, A. M. M. (2016). Estado de crise: dimensões política e social da crise atual no brasil e no exterior. Bem comum, esfera pública e ética como sentido e nexos da universalidade. Revista Continentes, 1(7), 106-120.

Vieira, V.A., & Tibola, F. (2005). Pesquisa qualitativa em marketing e suas variações: trilhas para pesquisas futuras. Revista de Administração Contemporânea, 9(2), 9-33.

Voinea, L., & Filip, A. (2011). Analyzing the main changes in new consumer buying behavior during economic crisis. International Journal of Economic Practices and Theories, 1(1), 14-19.

Walton, M. & Manuelyan, T. (1998). From economic crisis to social crisis. In: Newfarmer R, editor. East Asia: the road to recovery. Washington (DC): The World Bank; 1998. p. 73–98.

Yamamura, E. (2016). The effects of the social norm on cigarette consumption: evidence from Japan using panel data. In Behavioral Economics of Preferences, Choices, and Happiness (pp. 255-273). Springer, Tokyo.

Zhigalova, A. (2012). Post Crisis (2012) Shifting of Consumer Behaviour. European Integration and Baltic Sea Region Studies: University-Business Partnership through the Triple Helix Approach, 2, 91.

Zurawicki, L., & Braidot, N. (2005). Consumers during crisis: responses from the middle class in Argentina. Journal of Business Research, 58(8), 1100-1109.




DOI: http://dx.doi.org/10.18227/2237-8057rarr.v10i0.5060

Revista de Administração de Roraima -RARR
Roraima Management Review -RMR
e-ISSN: 2237-8057 | DOI: 10.18227/2237-8057rarr
Centro de Ciências Administrativas e Econômicas
Departamento de Administração
Universidade Federal de Roraima
Boa Vista - Roraima - Brasil

Telefone:+55 (95)3621-3149
Email:rarr.ufrr@gmail.com
Endereço:Av. Cap. Ene Garcez, 2413, bloco II, sala 243
Bairro Aeroporto, Campus Paricarana - UFRR
Cep:69310-000
Revista sob
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.
Bookmark and Share