Meios de Pagamento Digital: a realidade Brasileira. Um estudo de segmentação ambiental

Farah Diba Mary Anni Abrantes Braga, Giuliana Isabella, Heidy Rodriguez Ramos

Resumo


Nas últimas décadas, ocorreu uma migração da utilização do dinheiro em espécie para o dinheiro eletrônico e digital. Várias são as fases a construir e superar até que o dinheiro digital, atinja níveis de utilização semelhante ao dinheiro em espécie. Esse trabalho, através do modelo de segmentação ambiental de Almeida (2001), visa apresentar os principais fatores necessários à viabilização do uso e da expansão dos meios de pagamento digital no Brasil. Foi realizada pesquisa exploratória do tipo qualitativa. O método utilizado é o estudo de caso, mais especificamente, estudo do setor de meios de pagamento eletrônico e digital. Inicialmente foram coletados dados secundários mediante o levantamento de informações de relatórios de mercado e de artigos disponíveis em bases de dados. Em seguida, com um roteiro de entrevista semiestruturada, dados primários foram coletados. Duas entrevistas foram realizadas junto a especialistas do segmento. Os benefícios do uso do dinheiro digital serão muitos. As entrevistas ressaltaram que o dinheiro digital irá gerar novas receitas com “produtos” intangíveis; possibilitará o surgimento de novos mercados; poderá reduzir custos de manutenção do dinheiro em espécie; promoverá a inclusão digital e financeira, cidadania e auto-estima. No entanto, obstáculos precisam ser vencidos: garantir a autenticidade da transação; leis e regulamentação próprias; atingir massa crítica; redução de custos de telecomunicações; etc. Esse estudo beneficia a academia de administração explorando a técnica de segmentação ambiental. Aborda um tema pouco explorado e descrito na literatura, o dinheiro digital. É de extrema importância, às organizações empresariais e sociedade, a análise do ambiente para a entrada do dinheiro digital, uma vez que essas podem se beneficiar do novo produto. Espera-se também que esse trabalho incentive o estudo em outros campos como, o do comportamento do consumidor e das teorias organizacionais

Palavras-chave


pagamento digital; dinheiro digital; estratégia; gestão, meios de pagamento.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


Aglietta, M. (2002). Whence and whiter Money? Organization for Economic Co-Operation and Development (OCDE). Retrieved from https://www.oecd.org/futures/35391062.pdf

Almeida, M. I. R. (2001). Manual de Planejamento Estratégico. São Paulo, Atlas;

Almeida, M. I. R. & Almeida, F. (2003). Análise do Ambiente Organizacional: A peça chave para o desenvolvimento de um planejamento estratégico. VI SEMEAD.

Almeida, M. I. R. & Fischmann, A. (1991). Planejamento Estratégico na Prática. 2ª ed., São Paulo, Editora Atlas.

Athanassiou, P., & Mas-Guix, N. (2008). Electronic Money Institutions: current trends, regulatory issues and future prospects. Legal Working Series No 7, European Central Bank. Retrieved from http://ssrn.com/abstract_id=1000855.

Bauer, M., & Gaskell, G. (2007). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. 6a ed., Petrópolis, Vozes.

BACEN – Banco Central do Brasil (2005). Diagnóstico do Sistema de Pagamentos de Varejo no Brasil. Retrieved from http://www.bcb.gov.br/htms/spb/Diagnostico%20do%20 Sistema%20de%20Pagamentos%20de%20Varejo%20no%20Brasil.pdf.

BACEN – Banco Central do Brasil (2007). Custo e Eficiência na utilização de instrumentos de pagamento e varejo. Retrieved from http://www.bcb.gov.br/htms/novaPaginaSPB/ Nota%20T%E9cnica%20-%20Custo%20Eficiencia.pdf.

BACEN – Banco Central do Brasil (2008). Instrumentos de Pagamento. Retrieved from http://www.bcb.gov.br/?SPBEST2005.

Braga, F., Isabella, G.; Mazzon J. (2013). Do Digital Wallets as a Payment Method Influence Consumer in Their Buying Behavior? XXXVII Encontro da ANPAD – EnANPAD; Rio de Janeiro.

Breternitz, V. (2009). Contribuições à construção de estratégias para a bancarização da população de baixa renda com o uso de dispositivos móveis.(Doctoral Thesis). Retrieved from Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – USP database.

Breternitz, V., Almeida, M. I. R. (2006). Mobile Payments e Estratégia Empresarial. In: Slade Brasil: Encontro Luso-brasileiro de Estratégia, Balneário Camboriú Santa Catatina: Univali.

Breternitz, V., Almeida, M. I. R., Galhardi, A. C, & Maccari, E. A. (2008) Dinheiro digital, uma implementação de micropagamentos. Revista Gerenciais (7) 2, 139 -143.

Chida, E., Mambo, M., e Shizuya, H. (2001) Digital Money – A survey. Interdisciplinary Information Sciences, 7(2), 135–165.

DATAFOLHA. (2011). Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Retrieved from http://www.abecs.org.br/site2012/admin/arquivos/pesquisas/%7BF1D4D3B7-6490-4E93-9BAE-C800D1747395%7D_APRES.%20POPULA%C3%87%C3%83O%20-%202011_ FINAL.pdf.

FSA - Financial Service Authority. (2001). The regulation of electronic money issuers. Retrieved from http://www.fsa.gov.uk/pubs/cp/cp117.pdf.

Goldfinger, C. (2002). Intangible Economy and Electronic Money Report. Organization for Economic Co-Operation and Development (OCDE), 87–119. Retrieved from https://www.oecd.org/futures/35391062.pdf

Hancock, D., & Humphrey, D. B. (1998). Payment transactions, instruments, and systems: A survey. Journal of Banking & Finance, 21(11), 1573–1624.

IMF - International Monetary Funds. Monetary and Financial Statistics Manual. Setembro, 2000. Disponível em http://www.imf.org/external/pubs/ft/mfs/manual/pdf/mmfsch6.pdf.

Retrieved in April 2016.

Huet, T. (2011) Digital Money – How Will Operators Benefit? Global Telecoms Business; International Carrier Guide.

Knowledge@Wharton (2012). Going Cashless: What's Good for Banks May Not Be Best for You. Retrieved fromhttp://knowledge.wharton.upenn.edu/article.cfm?Articleid =3017.

Malhotra, N. (2001). Pesquisa de Marketing, uma orientação aplicada. Porto Alegre, Bookman.

Miller, R., Michalski, W., & Stevens, B. (2002). The Future of Money. Relatório OCDE, pp. 11–30.

Misra, S., Javalgi, R., & Scherer, R. (2004). Global Electronic Money and Related Issues. Review of Business, 25(2), p.15.

Molica, F. (2012). O Cartão das Favelas. O Dia Online, Rio de Janeiro, 25 de maio de 2012. Retrieved from http://odia.ig.com.br/portal/rio/informe-do-dia-cart%C3%A3o-das-favelas-1.445563.

Panurach, P. (1996). Money in Electronic Commerce: Digital Cash, Electronic Fund Transfer, and E-cash. Communications of the ACM, 39(6), pp. 45–50, 1996.

PayPal (2013). Retrieved fromwww.paypal.com

Pulina, M. (2011). Consumer behavior in the credit card market: a banking case study. International Journal of Consumer Studies, 35(1), 86–94.

Srivastava, J., & Ragubhir, P. (2008). Monopoly Money: the effect of payment coupling and form on spending behavior. Journal of Experiental Psycology Applied. 14(3), 213–225.

Soman, D. (2001). Effects of payment mechanism on spending behavior: the role of rehearsal and immediacy of payments. Journal of Consumer Research, 27(4), 460–474.

Soman, D. (2003). The effect of payment transparency on consumption: quasi-experiments from the field. Marketing Letters, 14(3), 173–183.

Tumin, Z. (2002). The Future Technology of Money. Report OCDE (Organization for Economic Co-Operation and Development), pp. 73–85. Retrieved from https://www.oecd.org/futures/35391062.pdf

Trivinos, A. (1987). Introdução à pesquisa em ciências sociais. São Paulo. Editora Atlas.

Yin, R. K. (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos. 3 ed. – Porto Alegre: Bookman.

Zaccarelli, S., Fischmann, A., & Leme, R. (1980). Ecologia de Empresas: um estudo do ambiente empresarial. São Paulo. Editora Atlas.




DOI: http://dx.doi.org/10.18227/2237-8057rarr.v8i1.4886

Revista de Administração de Roraima -RARR
Roraima Management Review -RMR
e-ISSN: 2237-8057 | DOI: 10.18227/2237-8057rarr
Centro de Ciências Administrativas e Econômicas
Departamento de Administração
Universidade Federal de Roraima
Boa Vista - Roraima - Brasil

Telefone:+55 (95)3621-3149
Email:rarr.ufrr@gmail.com
Endereço:Av. Cap. Ene Garcez, 2413, bloco II, sala 243
Bairro Aeroporto, Campus Paricarana - UFRR
Cep:69310-000
Revista sob
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.
Bookmark and Share