VARIÁVEIS MACROECONÔMICAS MAIS INFLUENTES NAS VENDAS DE MÓVEIS NO VAREJO BRASILEIRO: análise do período de 2005 a 2016

Leonardo Parma de Lima, José Fábio Zaneli Leitão Júnior, Kellen Demartini

Resumo


O setor do varejo de mobiliário acompanhou proporcionalmente o crescimento econômico e social do Brasil entre os anos de 2005 a 2012. Porém, esse mesmo mercado sofre com a crise econômica instalada desde 2014, mostrando ser sensível às mudanças macroeconômicas. Esta pesquisa busca identificar os fatores macroeconômicos que se correlacionam com as vendas de mobiliário no varejo brasileiro e as variáveis que são estatisticamente relevantes para explicar as variações do mercado. Como método de pesquisa, foram testadas séries temporais macroeconômicas, utilizando-se testes no modelo de regressão linear múltipla pelo método dos mínimos quadrados ordinários (MQO) para definição do modelo de melhor aderência e robustez estatística. Os resultados apresentaram como variáveis estatisticamente significantes ao modelo a taxa básica de juros (SELIC Over), a massa salarial nacional e o índice de confiança do consumidor. O modelo apresentou-se coerente com a literatura vigente sobre a influência macroeconômica nas vendas no varejo.

Palavras-chave


Fatores macroeconômicos; Venda; Varejo; Mercado varejista de móveis

Texto completo:

PDF

Referências


BANCO CENTRAL DO BRASIL, BACEN. Definição Taxa Selic. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2017.

BANCO CENTRAL DO BRASIL, BACEN. Estimando uma regra de Taylor para o sistema de metas de inflação brasileiro. [s.l.: s.n.], 2003. 36 p. Disponível em: . Acesso em: 14 maio 2017.

CARACTERIZAÇÃO do cenário macroeconômico para os próximos 10 anos - Empresa de Pesquisa Energética (EPE). Ministério de Minas e Energia, Governo Federal, 2016.

COELHO, Maritzel Rios Fuentes; BERGER, Ricardo. Competitividade das exportações brasileiras de móveis no mercado internacional: uma análise segundo a visão desempenho. Revista da FAE, Curitiba, 2004. 16 p. Disponível em: . Acesso em: 09 abr. 2017.

DEPARTAMENTO DE PESQUISAS E ESTUDOS ECONÔMICOS (DEPEC), Bradesco. A participação da indústria moveleira nos mercados interno e externo. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2017.

ECONOMICS ONLINE, E.O. Demand curves. Disponível em: . Acesso em: 09 abr. 2017.

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA (EPE). Caracterização do cenário macroeconômico para os próximos 10 anos (2016-2025). Abril de 2016. ed. Rio de Janeiro: Ministério de Minas e Energia, Governo Federal, 2016. 34 p. Disponível em: . Acesso em: 09 abr. 2017.

FERREIRA, Marcos José Barbieri et al. RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO SETORIAL INDÚSTRIA MOVELEIRA. [21--]. 28 p. Relatório (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI e o Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas - Unicamp) - UNICAMP, [S.l.], 2008. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2017.

FONSECA, Prof. João José Saraiva da. Metodologia da pesquisa científica. 2002. Universidade Estadual do Ceará: [s.n.], 2002. 127 p. Disponível em: . Acesso em: 07 maio 2017.

FREITAS, Paulo Springer de. A taxa de juros é a principal causa dos desequilíbrios macroeconômicos do Brasil (e ainda, o Copom pode ser substituído por um computador)? [S.l.: s.n.], [2011]. 6 p. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2017.

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS (FGV), G1. Demanda por eletrodomésticos e móveis tem recorde de baixa, diz FGV: demanda insuficiente também foi a mais alta desde 2010 em roupas. Manifestações de junho e junho afetaram comércio de vestuário.2013. Disponível em: .Acesso em: 12 mar. 2017.

GALINARI, Rangel; TEIXEIRA JUNIOR, Job Rodrigues; MORGADO, Ricardo Rodrigues. A competitividade da indústria de móveis do Brasil: situação atual e perspectivas. [S.l.]: BNDES, 2013. 46 p. Disponível em: . Acesso em: 16 abr. 2017.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008. 200 p.

GORINI, Ana Paula Fontenelle. Panorama do setor moveleiro no brasil, com ênfase na competitividade externa a partir do desenvolvimento da cadeia industrial de produtos sólidos de madeira. Rio de Janeiro: BNDES, 1998. 50 p. Disponível em: . Acesso em: 16 abr. 2017.

GUJARATI, Damodar N.; PORTER, Dawn C. Econometria básica. 5. ed. Porto Alegre: AMGH, 2011. 924 p.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE), G1. Vendas no comércio em 2016 têm maior queda desde 2001: varejo registrou baixa de 6,2% no ano passado, segundo o IBGE. Supermercados venderam menos e tiveram pior resultado desde 2003. 2017. Disponível em: . Acesso em: 16 abr. 2017.

JORDAN, Johnny Rocha; LETTI, Giovani. Utilização da análise de regressão múltipla em estação de tratamento de efluentes de indústria papeleira. In: XXXI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 2011, Belo Horizonte. Inovação Tecnológica e Propriedade Intelectual: Desafios da Engenharia de Produção na Consolidação do Brasil no Cenário Econômico Mundial... Belo Horizonte: ENEGEP, 2011. p. 4-4.

KOTLER, Philip; KELLER, Kevin Lane. Administração de marketing. 12. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2006. 776 p.

RAIS. Ministério do Trabalho e Emprego. Relação anual de informações sociais. Disponível em: . Acesso em: 26 mar. 2017.

RELATÓRIO de acompanhamento setorial da indústria moveleira. UNICAMP: ABDI, 2008.

RONNASI, Fariba. How consumer spending and economic growth is linked. 21 jul. 2014. Disponível em: . Acesso em: 3 abr. 2017.

ROSA, Sergio Eduardo Silveira da et al. O setor de móveis na atualidade: uma análise preliminar. [S.l.]: BNDES, 2007. 43. Disponível em: . Acesso em: 16 abr. 2017.

STOCK, James H.; WATSON, Mark W. Econometria. São Paulo: Pearson, 2004. 488 p.

VASCONCELLOS, Marco Antonio Sandoval de; GAMBOA, Ulisses Monteiro Ruiz de; TUROLLA, Frederico Araújo. Macroeconomia para gestão empresarial. São Paulo: Saraiva, 2016. 288 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.18227/2237-8057rarr.v8i2.4852

Revista de Administração de Roraima -RARR
Roraima Management Review -RMR
e-ISSN: 2237-8057 | DOI: 10.18227/2237-8057rarr
Centro de Ciências Administrativas e Econômicas
Departamento de Administração
Universidade Federal de Roraima
Boa Vista - Roraima - Brasil

Telefone:+55 (95)3621-3149
Email:rarr.ufrr@gmail.com
Endereço:Av. Cap. Ene Garcez, 2413, bloco II, sala 243
Bairro Aeroporto, Campus Paricarana - UFRR
Cep:69310-000
Revista sob
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.
Bookmark and Share