RASTREABILIDADE DA CADEIA PRODUTIVA DO LEITE COMO FERRAMENTA DE DIFERENCIAÇÃO MERCADOLÓGICA

Andressa Morgan, César Augustus Winck

Resumo


A Cadeia Produtiva do Leite (CPL) busca alternativas para recuperar sua imagem perante a opinião pública brasileira, após as constatações de adulteração na composição de sua principal matéria prima (leite in natura). Para tanto, realizou-se um diagnóstico da rastreabilidade no setor agroalimentar, observando quais foram suas aplicações ligadas a ferramentas de diferenciação do marketing do produto. O estudo foi desenvolvido através de pesquisa exploratória bibliográfica e dados secundários da cadeia produtiva do leite, consistindo em um ensaio teórico, que analisou as vantagens competitivas do produto relacionadas à rastreabilidade e aos conceitos de marketing . Foi possível constatar exemplos de cadeias produtivas de alimentos, que implementaram a rastreabilidade, e a partir disso, obtiveram vantagens competitivas para seus produtos, como é o caso do Willingness to Pay - WTP. Portanto, conclui-se que a rastreabilidade incorporada à ferramenta da gestão qualidade, e quando conjugada às estratégias de marketing, pode criar uma imagem positiva do produto, ao informar para o consumidor final suas características relacionadas à qualidade e segurança alimentar, e assim, melhorando a relação entre os elos da cadeia.

Palavras-chave


agronegócio; marketing, competitividade, agropecuária

Texto completo:

PDF

Referências


ANUALPEC. Anuário da Pecuária Brasileira. São Paulo: Informa Economics FNP – SOUTH AMERICA, 2014.

ANUALPEC. Anuário da Pecuária Brasileira. São Paulo: Informa Economics FNP – SOUTH AMERICA, 2015.

BATALHA, M. O. (Cor). Gestão agroindustrial. 3. Ed. São Paulo: Editora Atlas S.A, 2007.

BATALHA, M. O.; SILVA, A. L. Gerenciamento de sistemas agroindustriais: definições, especificidades e correntes metodológicas. In: BATALHA, Mário Otávio (Coord.). Gestão Agroindustrial: GEPAI: Grupo de estudos e pesquisas agroindustriais. 3ª. ed. 6. Reimpr. São Paulo: Atlas, 2012. cap. 1, p. 1-112.

CARFANTAN, J.; BRUM, A. L. O Agronegócio Brasileiro e as Novas Regras de Acesso ao Mercado da União Europeia. Desenvolvimento em Questão. Editora Unijuí, ano 4, n. 8, p. 119-157. jul./dez. 2006.

CHAPAVAL, L.; ALVES, F. S. F. Rastreabilidade na Produção de Leite de Cabra: Diferencial para um Agronegócio Sustentável. ANCO: Agência de Notícias de Caprinos e Ovino, 2008. Disponível em: anco.cnpc.embrapa.br/art_04.html. Acesso: 21 de novembro, 2014.

CONCEIÇÃO, J. C. P. R.; BARROS, A. L. M. Certificação e rastreabi¬lidade no agronegócio: instrumentos cada vez mais necessários. Brasília, DF: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 2005.

COSTA, C. N.; EUCLIDES FILHO, K. AGROSOFT 2002: Identificação animal e rastreamento da produção de bovinos de corte e de leite rastreabilidade. In: AGROSOFT BRASIL. Publicação: 22/01/2005. Disponível em: www.agrosoft.org.br/agropag/59.htm. Acesso em: 08 jul. 2014.

CUNHA, G. J.; SAES, M. S. M. Rastreabilidade e coordenação dos sistemas agroindustriais. Revista Brasileira de Agroinformática, v. 7, n. 1, p.29-43, 2005.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativos, quantitativos e mistos. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

EMBRAPA. Manual de bovinocultura de leite. Juiz de Fora, CNPGL/EMBRAPA, 2010.

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA E EXTENSÃO RURAL DE SANTA CATARINA – EPAGRI; CENTRO DE SOCIECONOMIA E PLANEJAMENTO AGRÍCOLA – CEPA. Síntese Anual da Agricultura de Santa Catarina. Florianópolis, 2013.

FAO. The State of Food and Agriculture: Innovation in family farming. FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS. Rome, 2014. Disponível em: https://www.fao.org.br/download/SOFI_i2.pdf. Acesso em: 20 jan. 2015.

FARINA, E. M. M. Q. Competitividade e coordenação de sistemas agroindustriais: um ensaio conceitual. Gestão & Produção v.6, n.3, p. 147-161, dez. 1999.

GODOY, Arilda Schmidt. Pesquisa Qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas. São Paulo, v. 35, n.3, p. 20-29, 1995.

GLOBO COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A (G1). 2014. Operação contra adulteração de leite prende 16 suspeitos em SC e no RS. Santa Catarina: RBS TV, 2014. Disponível em: http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2014/10/terceira-operacao-de-leite-adulterado-prende-16-suspeitos-em-sc-e-rs.html. Acesso em: 20 de novembro de 2014.

LATOUCHE, K. et al. Food safety issues and the BSE scare: some lessons from the French case. Food Policy, v. 23, 5, p. 347-56, 1998.

KOTLER, P.;ARMSTRONG, G. Princípios de marketing. São Paulo: Prentice Hall, 2003.

MACHADO, J. G. C. F. et al. Estratégias de marketing na indústria de alimentos: o caso dos frigoríficos na região de Presidente Prudente-SP. In: XLV Congresso da SOBER (Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural). Londrina/PR: UEL, 22 a 25 de julho de 2007.

MACHADO, R. T. M. Sinais de qualidade e rastreabilidade de alimentos: uma visão sistêmica. Organ. rurais agroind., Lavras, v. 7, n. 2, p. 227-237, 2005.

MACHADO, J. G. C. F.; NANTES, J. F. D. A rastreabilidade na cadeia da carne bovina. Departamento de engenharia de produção. Universidade Federal de São Carlos. São Paulo, 2003. Disponível em: http://www.agriculturadigital.org/agritic_2004/congresso/Seg_e_Qual_Alim_Rastreab/A_Rastreabilidade_na_Cadeia_Carne_Bovina.pdf. Acesso em: 14 de novembro de 2014.

MAPA.MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO CÂMARA SETORIAL DA CADEIA PRODUTIVA DE LEITE E DERIVADOS Plano pecuário nacional 2012/2013. 02 de fevereiro de 2012. Brasília – DF.

MAPA. Rastreabilidade. 2014. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/animal/rastreabilidade. Acesso em 12 de nov. 2014.

MARTINS, M. M. C. et al. Avaliação do benchmarking como ferramenta de gestão estratégica para cooperativas agroindustriais. In: 48º Congresso da SOBER (Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural). Campo Grande, 25 a 28 de julho de 2010.

NETO, L. F. F. et al. Agronegócio do Leite – Uma dimensão da Cadeia Produtiva do Setor Lácteo em Mato Grosso do Sul. In: XLV Congresso da SOBER (Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural). Londrina/PR: UEL, 22 a 25 de julho de 2007.

POGHOSYAN, A. et al. Traceability and Assurance Protocols in the Global Food System. International Food & Agribusiness Management Review. Volume 7, Issue 3, 118-126, July 2004.

PORTER, J. K. et al. The U.S. Produce Traceability Initiative: Analysis, Evaluation, and Recommendations. International Food & Agribusiness Management Review, Volume 14, 3, 45-66, July. 2011.

PORTER; M. E. Vantagem competitiva: criando e sustentando desempenho superior. 13 ed., Rio de Janeiro: Campus, 1989.

PRALL, G. Rastreabilidade da carne suína – avanços tecnológicos. Sygen plc, 2929 7th Street, Berkeley, CA 94710, USA. 1997. Disponível em: http://www.cnpsa.embrapa.br/sgc/sgc_publicacoes/anais0205_guy_prall.pdf. Acesso 10 de agosto de 2014.

RAUTA , J. et al. Rastreabilidade na cadeia produtiva do leite como vantagem competitiva. In: SOBER - Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. Goiânia - GO, 27 a 30 de julho de 2014.

RESENDE FILHO, M. A. Segurança do alimento e economia da rastreabilidade. Economia & Tecnologia, Ano 05, Vol. 17, Abril/Junho. 2009.

RUVIARO, C. F A rastreabilidade bovina: uma resposta a orientação para o mercado na Amazônia Legal. In: VIII Evento CEPAN/UFRGS - Porto Alegre, 08/11/2010.

SAGHAIAN, S. H.; REED, M. Consumer Reaction to Beef Safety Scares. International Food and Agribusiness Management Review. Volume 10, Issue 1, 2007.

SALLES, M. S. V.; SARAN NETO, A. Leite biofortificado se produz no pasto. In:

ANUALPEC. Anuário da Pecuária Brasileira. São Paulo: Informa Economics FNP – SOUTH AMERICA, 2014.

SANTOS, M. V.; FONSECA, L. F. L. Estratégias para controle de mastite e melhoria da qualidade do leite. Barueri: Manole, 2007.

SPERS, E. E, et al. O Papel Público e Privado na Percepção do Consumidor sobre a Segurança dos Alimentos. Impulso, Piracicaba -SP, v. 15(36), p. 45-57, 2004.

WARD R.; BAILEY, D.; JENSEN R. J.. An American BSE Crisis: Has it affected the Value of Traceability and Country-of-Origin Certifications for US and Canadian Beef?. International Food and Agribusiness Management Review. Volume 8, Issue 2, 2005.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 14 ed. São Paulo: Atlas, 2013.

VIEIRA, A. C. P. A percepção do consumidor diante dos riscos alimentares: A importância da segurança dos alimentos. In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, XII, n. 68, set 2009.

VIEIRA, L. C. et al. Criação de Gado Leiteiro na Zona Bragantina. Embrapa Amazônia Oriental. Sistemas de Produção, v. 02. Dez.2005

VINHOLIS, M. M. B.; AZEVEDO, P. F.. Segurança do alimento e rastreabilidade: o caso BSE. RAE- eletrônica - vol. 1 · nº 1 · jul-dez/2002.

WINCK, C. A. Impactos do pagamento pela qualidade na cadeia produtiva do leite na Região Oeste de Santa Catarina. Porto Alegre. 114 p. Tese (Doutorado em Agronegócio) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2012.

ZÜGE, R. M. 2009. Produção Integrada de Leite Bovino. Disponível em: http://pt.engormix.com/MA-pecuaria-leite/industria-leitera/artigos/producao-de-leite-t145/472-p0.htm. Acesso em: 22 de novembro de 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.18227/2237-8057rarr.v6i2.3323

Revista de Administração de Roraima -RARR
Roraima Management Review -RMR
e-ISSN: 2237-8057 | DOI: 10.18227/2237-8057rarr
Centro de Ciências Administrativas e Econômicas
Departamento de Administração
Universidade Federal de Roraima
Boa Vista - Roraima - Brasil

Telefone:+55 (95)3621-3149
Email:rarr.ufrr@gmail.com
Endereço:Av. Cap. Ene Garcez, 2413, bloco II, sala 243
Bairro Aeroporto, Campus Paricarana - UFRR
Cep:69310-000
Revista sob
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.
Bookmark and Share